Prefeitura de Brusque recebe proposta da Udesc para parceria no Projeto Rondon

Estudantes desenvolvem atividades destinadas aos servidores públicos e à comunidade

Prefeitura de Brusque recebe proposta da Udesc para parceria no Projeto Rondon

Estudantes desenvolvem atividades destinadas aos servidores públicos e à comunidade

Na última quarta-feira, 28, representantes do Núcleo Extensionista Rondon, da Universidade do Estado de Santa Catarina (NER/Udesc) se reuniram com o prefeito Jonas Paegle e o vice Ari Vequi para a apresentação de proposta de parceria entre o município e o Projeto Rondon, atividade de extensão da universidade. No momento, a Udesc aguarda aprovação da prefeitura para formalizar a parceria.

Segundo a proposta, entre os dias 11 e 21 de julho, Brusque pode receber estudantes da Udesc participantes do projeto. Cerca de 350 acadêmicos virão para a região do Vale do Itajaí, e aproximadamente 30 ficariam em Brusque durante dez dias para as atividades do programa. O projeto tem como objetivo criar uma extensão do ambiente universitário para os municípios, com oficinas multidisciplinares nas cidades parceiras.

Os cursos oferecidos – são mais de 30 atividades elencadas – são destinados tanto aos servidores da prefeitura quanto à comunidade em geral, e abordam temas dentro das áreas da saúde, educação, meio ambiente e outros. O secretário de Governo e Gestão Estratégica, William Molina, cita, por exemplo, a possibilidade de um curso de atendimento humanizado, que poderia ser oferecido aos servidores, e o de hortas comunitárias, para a comunidade.

“O projeto tem duração de dez dias e aborda os temas pré-selecionados pela prefeitura, que seriam realizados em localidades e órgãos municipais. Depois desses dez dias, existe a possibilidade de se ampliar a duração das atividades, caso seja do interesse do município e da Udesc”, explica Molina.

As atividades do Projeto Rondon são realizadas pelos alunos voluntários. As implicações financeiras para o município se resumem aos custos com hospedagem, alimentação e transporte dos estudantes. De acordo com Molina, a prefeitura ainda está estudando os investimentos necessários.

Objetivos
Os principais objetivos do Projeto Rondon, segundo o coordenador do NER/Udesc, professor Alfredo Balduíno Santos, são “possibilitar o desenvolvimento acadêmico, cultural e social, ampliando o campo de formação profissional do estudante com as necessidades da comunidade, além de contribuir para a formação do universitário como cidadão”.

Desde 2010, o NER/Udesc possibilita intercâmbio de estudantes e a inserção da universidade em diferentes áreas do conhecimento (educação, saúde, meio ambiente, direitos humanos e justiça, cultura, comunicação, trabalho, e tecnologia e produção), em várias cidades do estado e do país.

“Consiste em proporcionar a integração com a sociedade através da atuação extensionista, proporcionando aos acadêmicos a percepção de que as Instituições de Ensino Superior  cumpram com o princípio de que são imprescindíveis para a formação do profissional cidadão e sua efetiva interação com a sociedade”, diz Santos.

Nas 14 operações já promovidas pelo núcleo, já foram realizadas cerca de 10 mil atividades, enviados 2,7 mil extensionistas e foram contempladas mais de 330 mil pessoas em 138 municípios catarinenses, seis do Paraná, cinco de Goiás, dois no Distrito Federal e um da Argentina.

O projeto
A primeira operação do projeto Rondon ocorreu em julho de 1967, com 30 alunos e dois professores da Universidade do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UFRJ). Durante 28 dias, os estudantes realizaram trabalhos de levantamento, pesquisa e assistência médica no estado de Rondônia.

O projeto funcionou até 1989, e foi retomado em 2005, enviando professores e universitários de diversas áreas do conhecimento a cidades pré-selecionadas. Desde o relançamento até 2016, já foram realizadas 76 operações, em 1142 municípios.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio