Quartel do Corpo de Bombeiros no bairro Águas Claras segue desativado

Comando afirma que é necessário incremento no efetivo para que local seja reaberto

Quartel do Corpo de Bombeiros no bairro Águas Claras segue desativado

Comando afirma que é necessário incremento no efetivo para que local seja reaberto

O quartel do Corpo de Bombeiros Militar, localizado no bairro Águas Claras, segue temporariamente desativado por falta de efetivo. Atualmente, Brusque possui 30 bombeiros, enquanto Guabiruba possui nove e Botuverá um.

O capitão Hugo Manfrin, que passou o comando da 3ª Companhia ao tenente Jacson de Souza na segunda-feira, 11, explica que é necessário um reforço para que a reabertura aconteça. Ele lembra que esta possibilidade existe, com os 300 alunos soldados em formação só em Santa Catarina, que estarão aptos ao serviço no fim de 2018.

“Tivemos, nos últimos anos, muitos bombeiros militares que ingressaram na reserva, e nosso efetivo diminuiu muito, sendo insuficiente para manter uma guarnição mínima naquele quartel”, explica Manfrin.

Manfrin conta ainda que o fechamento do quartel não foi repentino, mas desde o início de 2018 os bombeiros não conseguiram mais manter o local ativo. “Começou a faltar efetivo em algumas guarnições de serviço. Esta situação se iniciou no segundo semestre de 2017. Às vezes, tínhamos um dia de fechamento, e em seguida dois dias com guarnição.”

Em 4 de abril de 2017, o quartel do Corpo de Bombeiros do bairro Águas Claras foi entregue oficialmente após uma reforma que custou cerca de R$ 200 mil. O investimento foi proveniente dos recursos do Fundo Municipal de Reequipamentos dos Bombeiros (Funrebom).

A reforma contemplou toda a revitalização do espaço, como a troca total do telhado, parte elétrica, pintura da área interna e externa. Além disso foi construído o muro ao entorno do prédio, pois ocorriam muitos furtos no local, também foi instalado o portão eletrônico e construído o canil para o serviço de busca com cães.

Antes da reforma, o quartel também estava desativado, mas não por falta de efetivo, e sim por precariedade na estrutura física.

Convênio com Defesa Civil
Em 18 de maio, o contrato de quatro agentes da Defesa Civil que eram pagos pela prefeitura para auxiliar os bombeiros por meio de um convênio com a 3ª Companhia expirou. O acordo também definia que o telefone 199 da Defesa Civil caísse na central dos bombeiros, para que a população pudesse contar com um atendimento 24 horas.

Sobre o convênio, Manfrin afirma que ele está mantido. Os agentes realizam vistorias da Defesa Civil e auxiliam os bombeiros, complementando o efetivo, que é deficitário. Apesar da expiração do contrato em 18 de maio, o comandante explica que já foi realizada a contratação de mais quatro agentes, por meio de processo seletivo aplicado em 2018.

“O telefone 199, devido à estruturação da Defesa Civil de Brusque, continua sendo atendido 24h por dia, porém diretamente por eles. Caso haja necessidade de alguma vistoria emergencial, a Defesa Civil pode solicitar apoio de seus agentes que estão de plantão junto ao Corpo de Bombeiros Militar”, explica.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio