Quase 50 detentos farão Enem na UPA de Brusque

As provas serão aplicadas nesta terça e quarta-feira, 13 e 14

Quase 50 detentos farão Enem na UPA de Brusque

As provas serão aplicadas nesta terça e quarta-feira, 13 e 14

Pelo quarto ano consecutivo, a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Brusque participa do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem – PPL). Neste ano, 45 internos farão as provas que serão aplicadas a partir das 13h desta terça-feira, 13, e 13h30 de quarta-feira, 14. Em Santa Catarina, 43 unidades prisionais participarão das provas, com 3,7 mil apenados cadastrados.

A agente penitenciária e coordenadora pedagógica Bruna Meirelles explica que os detentos serão divididos em três salas para a realização das provas. O Enem – PPL avalia o desempenho do estudante após o término do ensino médio e possibilita o ingresso no ensino superior. Todas as pessoas maiores de 18 anos que estão privadas de liberdade que já concluíram ou ainda estão cursando o ensino médio poderiam se inscrever para fazer a prova.

Bruna conta que no ano passado, dos 37 inscritos, 13 detentos conseguiram a nota máxima para concluir o ensino médio. “As provas são diferentes das que foram aplicadas em outubro, mas com o mesmo grau de dificuldade, até porque quem formula as questões também é o Ministério da Educação (MEC)”.

Em 2015, a coordenadora pedagógica revela que foi o primeiro ano que os internos conseguiram aprovação. “Isso é reflexo dos projetos de remição por estudo que são oferecidos na unidade. No ano passado, quando houve uma melhora nas aulas, já tivemos esse número expressivo e acredito que neste ano, teremos ainda mais internos com nota máxima nas provas”, analisa Bruna.

O diretor da UPA, Peterson Gean Bezutti, afirma que a visão da unidade é a inclusão social dos detentos. Oferecer o Enem – PPL aos internos é também uma maneira de fazer com que se sintam mais valorizados.

Atualmente, a unidade prisional possui dois projetos de remição por estudo, sendo um com aulas presenciais, que teve a participação de 18 detentos neste ano, e o outro é a remição por leitura, com participação de 32 alunos. Quase todos os internos participantes dos dois projetos se inscreveram no Enem – PPL. “Isso prova que valeu a pena estudar e ver nas aulas mais do que uma oportunidade de remição, mas de conhecimento e aprendizado”, diz Bezutti.

O diretor ressalta que os bons resultados nas aulas e na procura pelo Enem refletem na sociedade, que consegue incluir mais cidadãos no mercado de trabalho. “Eles saem do status de presos e, por isso, esperamos resultados melhores neste ano, com mais notas máximas”.

Bezutti acrescenta que está confiante com as provas do Enem, pois na apresentação dos trabalhos escolares na terça-feira, 6, durante a última inspeção do ano na unidade, os detentos se mostraram bastante focados em suas atividades. “Acredito que quando saírem daqui, terão pensamentos diferentes. Se a própria necessidade vai transformá-los ou mantê-los do jeito que estão, não sabemos. Mas a nossa parte estamos fazendo na tentativa de salvar alguns”.

Para o próximo ano, o diretor da unidade revela que pretendem melhorar ainda mais o sistema de ensino dentro da UPA, que hoje conta com apenas uma sala de aula pequena.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio