Secretaria de Saúde implantará programa de atendimento a vítimas de violência sexual

Local terá diversos profissionais em espaço que será montado na praça da Cidadania, no Centro

Secretaria de Saúde implantará programa de atendimento a vítimas de violência sexual

Local terá diversos profissionais em espaço que será montado na praça da Cidadania, no Centro

A Prefeitura de Brusque prepara, para os primeiros meses de 2019, a implantação do Serviço de Atenção às Vítimas de Violência Sexual  (Savis) na rede pública de saúde do município. A implantação do programa deve ocorrer a partir de fevereiro.

Segundo o secretário de Saúde de Brusque, Humberto Fornari, o Savis será implantado em espaço físico na praça da Cidadania, onde hoje funciona o serviço de fisioterapia da pasta.

Até fevereiro a fisioterapia irá para o novo local, na arena multiuso. Quando isso ocorrer, o espaço no Centro será preparado para receber as vítimas de violência sexual.

A intenção do governo é reunir em um só lugar diferentes serviços que são necessários ao atendimento das vítimas de violência sexual.

O secretário explica que o espaço deverá reunir profissionais ligados aos hospitais, ao Instituto Geral de Perícias (IGP), ao Ministério Público, e à própria Secretaria de Saúde.

Também é cogitada a hipótese de parceria com a Unifebe, para que a universidade faça a cessão de um profissional para assistência jurídica às vítimas. A ideia é ter um atendimento integral e de forma reservada.

“A gente quer centralizar a vítima, onde todos os serviços tenham atenção num espaço único. Hoje ela vai na Promotoria, de lá para o hospital e de lá para o IGP”, afirma o secretário de Saúde.

“É um paciente que, pelo sofrimento que ele apresenta, pela violência que sofre, está sendo mal acompanhado. Estamos falando de 10% da população, não é pouco, é muita coisa”.

Fornari destaca que a intenção é que seja um programa não só deste governo, mas de longa permanência no município de Brusque, que esteja estruturado a tal ponto que possa ser continuado sem problemas pelas próximas gestões da prefeitura.

“A proposta é que, assim que tivermos a mudança da fisioterapia para a Arena, vamos trabalhar com a montagem dos consultórios, da sala de acolhimento, do psicólogo, do médico, dos peritos”, informa o secretário de saúde.

A Secretaria de Saúde destaca que, embora a maior parte das vítimas de violência sexual sejam, conforme as estatísticas, mulheres e crianças, o espaço não será restrito ao atendimento destas, e receberá também homens vítimas de violência sexual.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio