Só falta o PT indicar representante para compor a CPI

Quatro partidos já indicaram os vereadores que irão conduzir as investigações

Só falta o PT indicar representante para compor a CPI

Quatro partidos já indicaram os vereadores que irão conduzir as investigações

Quatro nomes para compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá investigar indícios de fraude em contratos firmados por oficinas mecânicas com a prefeitura de Brusque já foram indicados. Além do vereador Ivan Martins (PSD), autor do requerimento para criação da CPI, participarão dos trabalhos os vereadores Alessandro Simas (PR), Celio de Souza (PMDB) e Jean Pirola (PP).

O nome do vereador do PP está confirmado, depois de conflito de informação entre Pirola e Edson Rubem Muller, o Pipoca. Após a indicação de Pirola para compor a comissão, durante a última sessão, Pipoca solicitou que a definição fosse adiada, para que a decisão fosse tomada em reunião partidária. Contudo, Jean Pirola, como líder do partido, não precisa de aprovação partidária para essa definição, e manteve seu nome como indicação para compor a CPI.

Celio de Souza ocupa a vaga destinada ao PMDB, que possui dois vereadores, e Alessandro Simas é o indicado pelo eixo PR/PPS/PTdoB. Falta ainda a indicação do Partido dos Trabalhadores (PT). Na última sessão, ficou definido que a indicação do nome do partido deve ser feita até a sessão da próxima terça-feira, 18.

Próximos passos

O vereador Felipe Belotto, líder do PT, salienta que, até esta terça-feira, não havia nenhuma informação oficial da indicação dos membros, e nem prazo especificado pela presidência da Casa para que isso fosse feito. Ele informa que já houve conversas internas no partido para essa escolha, mas que o nome do representante do partido na Comissão Parlamentar de Inquérito só será divulgado na terça-feira.

Ivan Martins afirma que, após a definição do nome petista, na mesma sessão deve ser marcada a data da primeira reunião da comissão. Nela, serão escolhidos presidente e relator da CPI. O presidente é escolhido por votação simples, no qual os cinco membros declaram seu voto abertamente. Uma vez eleito, ele determina quem será o relator, em um processo em que sua decisão é soberana.

O relator, posteriormente, irá elaborar um cronograma de atividades da CPI, no qual precisa estar relatado quais as pessoas a serem ouvidas e quais os documentos serão anexados ao processo. Martins acredita que esse processo possa ser concluído neste ano, antes do recesso. Os depoimentos, contudo, devem ficar para fevereiro de 2015, quando termina o recesso parlamentar da Câmara.

A investigação terá como tema os contratos firmados entre a prefeitura e oficinas mecânicas, nos quais o Ministério Público apontou a existência de fraudes e ajuizou ação penal.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio