Número de funcionários em bancos é insuficiente

Sindicato diz que agências precisam aumentar o número de funcionários em, pelo menos, 20% para atender a população

Número de funcionários em bancos é insuficiente

Sindicato diz que agências precisam aumentar o número de funcionários em, pelo menos, 20% para atender a população

Muitas filas e poucos atendentes. Essa é a principal constatação da população quando vão às agências da cidade, principalmente na primeira quinzena de cada mês. Segundo Mário Luiz Dada, presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Brusque (Seebb), o atendimento nos bancos ainda é precário e para mudar essa realidade seria preciso aumentar em 20% as contratações nas agências.

No entanto, não há sinalizações de melhorias. Neste ano, houve cerca de cinco mil demissões nos bancos do país. Só em Santa Catarina, o banco HSBC demitiu cerca de 80 funcionários. “Ao invés de melhorarem o atendimento ao público, eles prejudicam ainda mais com esses cortes”, explica Dada. De acordo com ele, hoje os bancários sofrem com a alta demanda de atendimento nas agências e metas abusivas.

A lei determina que os bancos devem atender o público em até 15 minutos em dias normais, 25 minutos às vésperas de feriados e após os feriados prolongados, e 30 minutos nos dias de pagamento dos funcionários públicos municipais, estaduais e federais, não podendo ultrapassar esse prazo, em hipótese alguma.

Para o aposentado Heitor Varun, de 62 anos, nenhum banco atende as exigências. “Dizem que você deve ficar no máximo meia hora esperando nas filas, mas já fiquei mais de uma hora, mesmo com a senha preferencial. Além disso, tem só um caixa para o atendimento prioritário, o que faz demorar mais ainda”, reclama.

Segundo Luis Carlos Schlindwein, diretor do Procon, a demora nas filas dos bancos estão entre as maiores reclamações na cidade. “Em relação às agências bancárias, as maiores queixas são por cobranças indevidas e demora no atendimento. Inclusive, alguns deles já foram notificados sobre esse assunto”, revela.

Há cerca de um mês e meio, o Procon fez algumas reuniões com os bancos da cidade, entre eles a Caixa Economica Federal, Santander, Itaú e Bradesco para que as agências oferecessem melhor conforto durante a espera do cliente na agência bancária e desde então as reclamações diminuíram.

O gerente do Banco do Brasil, Fábio Alessandro Ribeiro, diz que a previsão é que até 2015 sejam contratados dois mil novos funcionários para todo o país. O gerente do banco Bradesco alegou que está com seu quadro de funcionários completo e que não tem a necessidade de fazer novas contratações. O jornal Município Dia a Dia entrou em contato com as demais agências, mas não conseguiu contato até o fechamento desta edição.

Greve
O aumento de salário e assédio moral no trabalho tem ocupado as pautas sindicais e é uma preocupação constante dos trabalhadores de todas as categorias profissionais, inclusive a dos bancários. Neste ano, houve uma greve bancária no país e em Brusque as agências da Caixa e Banco do Brasil aderiram a paralisação.
A greve, que iniciou no dia 30 de setembro e terminou no dia 7 de outubro, aconteceu por uma exigência dos bancários por reajuste salarial da categoria de 12,5% e a contratação de mais funcionários nas agências.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio