Supermercados preveem vendas maiores de bombons e barras nesta Páscoa

Empresas de Brusque avaliam que clientes estão sem dinheiro e irão evitar ovos mais caros

Supermercados preveem vendas maiores de bombons e barras nesta Páscoa

Empresas de Brusque avaliam que clientes estão sem dinheiro e irão evitar ovos mais caros

Ainda que a economia nacional tenha melhorado nos últimos 12 meses, a expectativa de dois dos principais supermercados de Brusque é de uma Páscoa nem doce nem amarga. Ambos esperam manter o volume de vendas de 2016, e para isso apostam em preço e produtos mais conta.

A Páscoa deste ano será no dia 16 de abril. A pouco mais de um mês para o feriado – um dos principais para o comércio no ano -, os supermercados já começam a preparar os corredores para receber os tradicionais ovos de chocolate.

Na rede Archer, as guloseimas estarão dispostas para os clientes dentro de 10 dias. Segundo gerente comercial Udo Wandrey, a expectativa é que as vendas neste ano sejam iguais às do ano passado. O motivo é um velho conhecido dos brasileiros: a crise.

“As indústrias de ovos de Páscoa também estão produzindo o mesmo que no ano passado”, diz o gerente comercial. A mesma leitura é feita por Luiz Carlos Civinski, sócio do supermercado O Barateiro, localizado no Azambuja.

“A expectativa é boa e as vendas vão se manter no mesmo patamar do ano passado”, diz. Assim como no Archer, o Barateiro também sentiu que as indústrias tiraram o pé do acelerador na produção de ovos.

Bombons ganham espaço
Wandrey e Civinski têm a mesma avaliação sobre o mercado de chocolates. Com a crise ainda apertando o trabalhador, bombons e tabletes deverão ganhar mais espaço. Por isso, os supermercados também apostam no mix de produtos para atrair os clientes.

“Sempre demos ênfase a outros produtos, como bombons e tabletes”, explica o gerente comercial do Archer. Ele considera que o cliente não deixará de presentear nesta Páscoa, mas também não poderá gastar muito. Por isso, as tradicionais caixas de bombom devem ser ainda mais procuradas.

O sócio de O Barateiro também avalia que produtos mais baratos continuarão a ganhar espaço. Neste ano, o supermercado deve adotar a mesma estratégia de 2016: preços baixos.

Segundo Civinski, enquanto outros estabelecimentos ficaram com ovos “encalhados” ano passado, ele vendeu tudo porque apostou em vender mais barato. “O preço vai ser a nossa aposta para atrair o consumidor”, declara o sócio do supermercado.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio