Tarifa do gás natural ficará em média 25% mais cara a partir de julho em Santa Catarina

Política de reajuste leva em conta preço do dólar e do gás com base no mercado internacional

Tarifa do gás natural ficará em média 25% mais cara a partir de julho em Santa Catarina

Política de reajuste leva em conta preço do dólar e do gás com base no mercado internacional

A Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) anunciou, no dia 21 deste mês, no Diário Oficial a autorização para aplicação de reajustes nas tarifas para os consumidores de gás natural em Santa Catarina, por meio da resolução nº 106. A decisão determina reajuste médio projetado de 25%, que mantém a tarifa de gás natural praticada em Santa Catarina como a mais competitiva do país. Os novos valores passam a ser aplicados a partir de primeiro de julho.

Além disso, também foi publicada hoje a resolução nº 107, que reajusta a margem bruta que compõe as tarifas em pouco mais de 1%, com aplicação a partir de primeiro de agosto.

A tarifa de gás natural é atualizada no mínimo semestralmente pelo regulador por meio da conta gráfica, ferramenta criada no último mês de 2016. O mecanismo acompanha as movimentações do dólar e do custo do gás – valor pago pela SCGÁS ao seu supridor –, que varia de acordo com o preço de uma cesta de óleos internacionais, entre os quais o principal é o petróleo.

O objetivo da conta gráfica é garantir que o custo do gás pago pela concessionária seja repassado integralmente à tarifa. Foi com este mecanismo que a tarifa do gás natural foi atualizada cinco vezes pela Aresc desde janeiro de 2017.

A gerência de planejamento da SCGÁS analisará os efeitos das resoluções nas tarifas, em todos os segmentos e faixas de consumo, e divulgará as novas tabelas de preço.

Percentuais de reajuste:
Industrial: +26%
Comercial: +15%
Residencial: +11%
Veicular: +27%

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio