Três homens serão levados a júri popular

Julgamentos acontecem dia 27 de fevereiro e 6 de março no Fórum da Comarca de Brusque

Três homens serão levados a júri popular

Julgamentos acontecem dia 27 de fevereiro e 6 de março no Fórum da Comarca de Brusque

A Vara Criminal de Brusque divulgou as datas dos júris populares dos meses de fevereiro e março no Fórum da Comarca de Brusque. Paulo Otávio Pacheco e Carlos Alexandre Barbosa de Lima respondem no dia 27 de fevereiro pela morte de Kleyton Reis, enquanto Dyonathan Cauê dos Passos Ribeiro deve ser julgado por tentativa de homicídio contra seu vizinho, Sidnei Ramos, no dia 6 de março.

Pacheco e Lima são suspeitos da morte de Kleyton Reis e irão responder pelo crime de homicídio qualificado. Segundo o inquérito policial, o crime ocorreu em uma festa na rua José Cunha, no bairro Nova Brasília. Os dois homens planejaram o assassinato depois que a vítima teve um envolvimento amoroso com a ex-namorada de Pacheco.

Depois que soube do relacionamento entre Reis e sua ex-namorada, Pacheco fingiu-se amigo da vítima, convidando-o a frequentar festas e se dispondo-o a levá-lo a comprar drogas, já com a intenção de matá-lo.
No dia 8 de março de 2013, a vítima foi em uma festa realizada na casa de Pacheco. Ao longo da noite, os dois suspeitos foram com a vítima comprar substâncias entorpecentes, retornando todos posteriormente ao mesmo local.

No decorrer da festa, Lima negociou a venda de uma arma com a vítima e com a desculpa de testá-la. Pacheco, juntamente com um adolescente, convidou Reis para saírem, levando-o a local isolado no Morro da Lajota, no bairro Nova Brasília. Chegando lá, eles teriam atirado contra a vítima e abandonaram o corpo no local.
O jovem foi encontrado cinco dias depois, já em estado de decomposição, por isso, não foi possível atestar a quantidade de disparos efetuados, nem se foram somente ferimentos causado por uma arma de fogo, pois o laudo cadavérico aponta também a possibilidade dos agressores terem utilizado um instrumento capaz de causar lesões lineares.

Outro júri

O caso de Dyonathan Cauê dos Passos Ribeiro, que será julgado no início de março, não teve um fim tão trágico. O crime aconteceu na noite de 12 de julho de 2008, por volta das 22h, quando a vítima, Sidnei Ramos, dirigiu-se até a quitinete do denunciado para pedir que ele baixasse o volume do som. Nesse momento, Ribeiro efetuou quatro disparos com arma de fogo contra ele, atingindo apenas dois deles, um na mão e o outro no ombro esquerdo. A vítima ficou ferida, mas não veio a óbito.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio