Veja os bastidores da gravação de Celso Portiolli na Havan de Brusque

Equipe de cerca de 50 profissionais do programa Domingo Legal ficará no município até a próxima semana

Veja os bastidores da gravação de Celso Portiolli na Havan de Brusque

Equipe de cerca de 50 profissionais do programa Domingo Legal ficará no município até a próxima semana

Uma multidão esteve na Havan de Brusque na tarde desta segunda-feira, 17, para ver o apresentador Celso Portiolli e acompanhar as gravações do “Comprar é bom, levar é melhor”, novo quadro do programa Domingo Legal, do SBT, que estreia em 13 de agosto.

Portiolli chegou ao município com grande parte da equipe de produção ainda no domingo, 16, após fazer ao vivo seu programa no complexo de estúdios da emissora em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. No entanto, foi nesta segunda-feira que o apresentador chegou à loja, de helicóptero, com tudo pronto para as gravações.

Às 13h20 o helicóptero já sobrevoava a loja. Por cerca de cinco minutos deu duas voltas antes de pousar e levar à loucura as centenas de pessoas que o aguardavam.

De maneira muito organizada e contando com o respeito do público, o apresentador ficou dentro da aeronave mais uns cinco minutos, onde recebia orientações da produção do programa e dava os últimos retoques na aparência.

Na sequência ele saiu do helicóptero, e com o auxílio de uma equipe de seguranças caminhou entre as pessoas. Sempre com um sorriso no rosto, Portiolli cumprimentou e acenou para a multidão.

Os fãs e até mesmo a imprensa que acompanhavam o momento tiveram dificuldade em conseguir acompanhar a passagem do apresentador até a chegada na entrada principal da loja. Demorou cerca de dez minutos até que ele conseguisse chegar ao centro da loja, onde estava preparada a estrutura para o início das gravações.

Até aproximadamente às 16h, Portiolli gravou todas ” cabeças”, ou seja, as aberturas do quadro. Ao todo serão 13 episódios que serão veiculados por três meses dentro do Domingo Legal, entre 30 e 40 minutos por programa.

A produção
Na semana passada uma equipe do programa já esteve na Havan, onde fez imagens da loja, além de ter montado a estrutura onde acontece o game [Ver no detalhe]. Até o dia 28, os cerca de 50 profissionais do SBT de São Paulo – praticamente toda a equipe do programa – ficarão em Brusque para trabalhar na produção do quadro.

Há diversos câmeras, mais de 20 produtores, assistentes de produção e a equipe de direção geral. Grande parte dos profissionais chegaram em Brusque no domingo à noite. Eles pegaram um voo no Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas e desembarcaram no Aeroporto Internacional de Navegantes. A equipe está hospedada no Hotel Monthez.

As gravações acontecerão durante a semana, em um horário indefinido, mas provavelmente a partir das 10h, até as 18h, e serão abertas ao público.

“O Celso fez o programa ao vivo no domingo e veio para Brusque. Grande parte da equipe veio no mesmo voo”, conta o assistente de direção do programa Domingo Legal, Fábio Ortense, que está no município pela primeira vez e afirma estar feliz com a receptividade.

“O Celso está muito feliz por fazer as gravações aqui e nós sentimos que será muito bacana, pois as pessoas nos receberam muito bem e lotaram a loja neste primeiro dia”, diz o assistente.

O quadro
Assim como o assistente, toda a equipe de produção foi muito atenciosa com o público que esteve na Havan. A simpatia e o profissionalismo da equipe ficou evidente durante as gravações da tarde.

Mesmo em meio ao trabalho, o diretor do Domingo Legal, Rubens Gargalaca Júnior, prontamente atendeu à reportagem do O Município. Com exclusividade, ele detalhou a dinâmica do quadro e também falou da parceria com a Havan.

Ele conta que na segunda-feira foi gravado tudo o que será necessário para todos os 13 programas, e no decorrer da semana serão feitas as filmagens de um a dois episódios com as famílias que participam do quadro.

Os participantes se inscreveram no site do SBT e depois de uma criteriosa seleção, 13 famílias de todo o Brasil foram escolhidas para participar.

Quatro pessoas de cada família podem participar. Eles poderão gastar R$ 50 mil em compras na loja durante 30 minutos. Haverá um capitão por equipe que decidirá o quanto cada integrante poderá gastar.

No meio do game haverá sete perguntas de conhecimentos gerais (História, Geografia, Esporte, Atualidades), mais fáceis e mais difíceis, que deverão ser respondidas. É preciso que a família acerte todas as perguntas para levar todo o prêmio. Cada pergunta tem um valor determinado e caso errem vão perdendo valores. “Será muito legal e a ideia é que as famílias se divirtam e levem bastante prêmios para casa”.

Gargalaca diz que quando pensou-se em fazer o quadro, a primeira empresa que veio em mente foi a Havan. Ele afirma que o diretor Luciano Hang sempre foi parceiro do Domingo Legal e também de outros programas da emissora.

Ele diz que o quadro se encaixava perfeitamente com Havan e que a escolha pela matriz, em Brusque, estava dentro do planejamento.

“Poderíamos fazer em São Paulo, mas escolhemos a matriz. Dentro do orçamento coube fazer em Brusque, que é uma loja bonita e tem todos os produtos e melhor qualidade artisticamente falando”, explica o diretor.

Ele afirma que assim como Portiolli, a equipe de produção gostou do município. “Nós sempre somos muito bem acolhidos. É um prazer muito grande estar na cidade”, ressalta.

Perto do ídolo
As irmãs aposentadas do bairro Imigrante, de Guabiruba, Maria Natália Tormena, 67 anos, e Teresinha Zirke, 62, eram só alegria ao ver de perto o apresentador. Elas se dizem fãs de Portiolli e contam que sempre que possível assistem ao programa.

As irmãs, que chegaram por volta das 12h30 e aguardaram a chegada do ídolo, afirmam que mesmo com o tumulto “foi melhor ver ele ao vivo do que na televisão”.

São João Batista também marcou presença na gravação. O sapateiro Jackson Caxias Silva, 42, a esposa Alicália de Souza, 35, e as filhas Ana Graciella, 11, e Kamilly, 10 ficaram sabendo que o apresentador estaria na Havan pela manhã e não pensaram duas vezes em vir a Brusque para vê-lo.

“Nós sempre víamos ele pela televisão e achávamos uma pessoa muito simpática e querida. Tínhamos essa curiosidade em vê-lo de perto. Estamos felizes, pois mesmo não podendo conversar com ele, estamos muito perto”, diz Silva.

O estudante de apenas 8 anos, do bairro Poço Fundo, o tímido Vitor Hugo dos Santos, também não escondeu a alegria de ver ao vivo o apresentador. Ele diz que sempre via Portiolli na televisão e que era diferente poder estar a poucos metros dele. “Estou muito feliz”.

A atendente do Studio Z, loja que fica na Havan, Selda Santos Souza, 23, afirma que é um marco para a empresa trazer um apresentador como Portiolli. Para ela, é uma motivação trazer um profissional respeitado, divertido e carismático. “Ele é humildade, dá prazer de assisti-lo e é por tudo isso que Brusque parou hoje para vê-lo”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio