Conteúdo exclusivo para assinantes

Vereador sugere mudança no tráfego do Complexo de Azambuja

Marcos Deichmann levou à tribuna uma sugestão antiga dos padres de Azambuja, que é o desvio do trânsito por trás do hospital

Vereador sugere mudança no tráfego do Complexo de Azambuja

Marcos Deichmann levou à tribuna uma sugestão antiga dos padres de Azambuja, que é o desvio do trânsito por trás do hospital

Há algumas semanas, o vereador Marcos Deichmann (PEN) sugeriu em seu pronunciamento na Câmara de Vereadores de Brusque, a mudança do tráfego no Complexo de Azambuja.

De acordo com o vereador, o espaço para estacionamento no local já está bastante defasado, principalmente por causa do grande movimento no hospital, o que gera transtornos para quem precisa passar pelo local.

Deichmann destaca que uma reivindicação antiga dos padres do Santuário de Azambuja é desviar o trânsito que passa em frente ao complexo, para a rua que sai por trás do hospital. “A ideia é fazer com que a rua que passa atrás do hospital se torne a principal, desviando o tráfego para fora do complexo”.

O reitor do Santuário de Azambuja, padre Iseldo Scherer, concorda com a sugestão do vereador. De acordo com ele, o movimento no local cresceu muito nos últimos anos, o que tem causado transtornos, principalmente, para os usuários do hospital e peregrinos.

“Se tivéssemos um pátio interno começando na entrada do complexo e indo até o final, só como estacionamento, seria muito melhor. Facilitaria muito o acesso para quem vem ao hospital, santuário, tem vezes que o pessoal peregrino não encontra espaço para estacionar, tem que deixar o carro longe”.

Padre Iseldo afirma que a estrada por onde poderia ser desviado o trânsito já existe, porém, seria necessário obras estruturais para facilitar a passagem. “A estrada está pronta, mas o acesso não. Tem o morro atrás do hospital que precisa ser mexido, mas o caminho não seria difícil porque a via onde pode desviar esse trânsito já existe, é só uma questão de viabilizar com os órgãos competentes”.

Deichmann já entrou em contato com o Departamento Geral de Infraestrutura (DGI) informalmente para sondar a possibilidade de fazer um projeto e colocar a mudança em prática.

A diretora do DGI, Andrea Volkmann, afirma que tem conhecimento da proposta, entretanto, precisa de um estudo mais aprofundado realizado pela Secretaria de Trânsito e Mobilidade (Setram) antes de elaborar qualquer projeto desta natureza.

O secretário da Setram, Alonso Moro Torres, afirma que esta é uma obra que poderia ser realizada, entretanto, a prefeitura tem outras obras e estudos prioritários para fazer no momento.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio