Alunas de Pedagogia desenvolvem projeto sobre a Renaux para disponibilizá-lo às escolas de Brusque

Trabalho foi elaborado devido à escassez de materiais disponíveis aos professores

Alunas de Pedagogia desenvolvem projeto sobre a Renaux para disponibilizá-lo às escolas de Brusque

Trabalho foi elaborado devido à escassez de materiais disponíveis aos professores

Por meio de um projeto elaborado por um grupo de alunas de Pedagogia, a história da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux poderá ser ensinada aos mais novos. Cinco estudantes do curso do Centro Universitário de Brusque (Unifebe) criaram um material didático adaptado pedagogicamente a estudantes do terceiro e quarto anos.

O material foi criado por Aline Suavi, Amanda Paza, Ani Taboni, Beatriz Amorim, Grasiele Ristow e Sabrina do Carmo, orientadas pela professora Cintia da Silva, da disciplina de Metodologia do Ensino de História.

A professora conta que a ideia de abordar a importância histórica da Renaux para Brusque surgiu depois da aplicação de um questionário a professores do quarto e quinto anos. O foco era educação patrimonial.

“Entre as várias perguntas, estavam algumas que questionavam como elas trabalhavam sobre o patrimônio arquitetônico de Brusque, e muitas relataram que quase não existe material didático sobre esse tema. Para trabalhar com ensino de terceiro e quarto anos, teria que ser adaptado a tal idade”, explica Cintia.

Com base neste diagnóstico, as alunas foram a campo conhecer mais sobre a centenária indústria, por décadas propulsora da economia municipal. Elas fizeram uma visita para ver de perto o patrimônio e para fotografá-lo para o trabalho. Além disso, fizeram um vasto levantamento de arquivos históricos, como jornais e panfletos, e entrevistaram familiares.

A professora conta que esse momento foi emocionante porque as estudantes perceberam o quanto suas famílias estão entrelaçadas com a Renaux. “Pois foram descobertas muitas histórias que nem as alunas conheciam. Pais e avós que trabalharam na empresa, que iniciaram namoro na fábrica, ou seja, perceberam o quanto a história da empresa e família Renaux está ligada com a história de Brusque”.

Aline conta que os pais dela se conheceram dentro da Renaux, no setor de Revisão de Tecidos. Outro exemplo são os avós de Ani, que também conheceram-se dentro da indústria. O bisavô de Amanda também foi funcionário da família por 40 anos, primeiro como jardineiro da casa, e depois assumiu outros cargos.

Tudo foi descoberto nas entrevistas com familiares e pesquisas. “Foi possível compreender a importância do patrimônio histórico e arquitetônico. E a relevância de preservar essas memórias, já que elas são a identidade da nossa cidade”, diz a aluna Amanda.

Estudantes expuseram o trabalho na Unifebe | Foto: Divulgação

Projeto
Com as informações nas mãos, foi hora de elaborar o projeto pedagógico. As estudantes criaram uma gincana com algumas questões relacionadas à família e à fábrica Renaux. O material conta também com duas apostilas complementares, que apresentam o relatório da visita técnica realizada.

As estudantes têm a intenção de disponibilizar esse material didático aos interessados em breve, principalmente às professoras do município. A orientadora também ressalta a importância de ofertar o trabalho aos professores, seja como artigo ou livro.

Assista ao vídeo produzido pelo Centro Industrial Renaux, da Havan:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio