Nas redes sociais um dos assuntos de maior (des)conhecimento geral é a arte e suas ramificações. Reflexo da vida real, néam? Cita-se Veríssimo e critica-se a Lei Rouanet com a mesma base de pesquisa, ou seja, nenhuma. Compartilha-se imagens de apresentações com legendas equivocadas e surgem comentários preconceituosos e mentirosos sobre artistas e movimentos culturais.

O ensino da Arte ainda é precário no Brasil – palavra de quem esteve por 8 anos em sala de aula. Mesmo em colégios particulares, em que a maioria dos pais, alunos, corpo docente e funcionários, acha que a disciplina não precisava existir. Ou é aquele momento na semana para preparar a decoração da festa da escola ou ensaiar a quadrilha. Não se encara Arte como objeto de estudo, como área de trabalho. Meus alunos ficavam espantados ao saber que existia Mestrado em Teatro, por exemplo.

Numa cultura de cidade pequena como Brusque (não em tamanho, mas em provincianismo) a falta de um mínimo conhecimento em Arte está proporcionalmente relacionada ao nível de entusiasmo em ser rico, ter poder, vender e comprar.

Contra tudo isso, buscando acender uma faísca de debate, conhecimento e reflexão, alguns bravos guerreiros nadam contra a maré. Um exemplo é a artista visual Vânia Gevaerd, que há muito tempo espalha seus conhecimentos de forma independente, insistente. O Curso de História da Arte ministrado por ela há alguns anos já fez maravilhas por quem passou pelas diversas salas de aula onde ocorreu.

Em 2018 duas novas turmas estão em formação, a partir de março: nas terças das 19 às 21:30h e nas quintas das 14 às 16:30h. Ao longo do ano serão abordados diversos assuntos pertinentes à Arte, suas causas e consequências. As aulas ocorrerão na Escola de Idiomas Magnus, que fica na Rua Hercílio Luz, e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail vaniavollrath.10@gmail.com.

Uma pedida pra quem quer ampliar o leque de assuntos nas rodinhas de amigos e, de quebra, poder compartilhar e curtir notícias sobre Arte com alguma propriedade.


Lieza Neves
 – atriz, escritora, produtora cultural

Nas redes sociais um dos assuntos de maior (des)conhecimento geral é a arte e suas ramificações. Reflexo da vida real, néam? Cita-se Veríssimo e critica-se a Lei Rouanet com a
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês