Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Aviões para deslocamento do governador custaram quase R$ 20 milhões nos últimos dois anos

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Aviões para deslocamento do governador custaram quase R$ 20 milhões nos últimos dois anos

Raul Sartori

Aviões no ar
A propósito da decisão de Carlos Moisés de assim que assumir vender os dois aviões oficiais para atender deslocamentos do governador, vem à lembrança o que fez, logo nos primeiros dias, o governador Luiz Henrique da Silveira. Para seus deslocamentos entre o Centro Administrativo do governo, no bairro Saco Grande, até a Casa da Agronômica, vencidos em pouco mais de três minutos, fazia uso de um helicóptero. Muito criticado pelo excesso, dispensou o caro serviço. O dispêndio com os dois aviões em 2017 e 2018 foi de R$ 14 milhões. Um imenso desperdício de dinheiro público, convenhamos.

Luz no túnel
Quem ainda tem esperança no porvir, que saiba: as vendas da indústria catarinense acumularam neste ano alta de 13,3% até outubro, com crescimento em 13 das 14 atividades pesquisadas, informa a pesquisa de indicadores industriais da Fiesc. O setores com melhores desempenhos foram de produtos alimentícios (34,9%), produtos de metal (25,5%), vestuário e acessórios (20,9%), veículos, reboques e carrocerias (15,3%), produtos de madeira (15,3%) e móveis (14,6%).

Fake news
Pergunta-se que interesse teria a maldosa criatura que teve o desplante de produzir uma falsa notícia informando que a Estação Experimental da Epagri em Itajaí deixou escapar besouros-amarelos (Geniates barbatus) na região. O inseto, que é nativo, não tem relação com pesquisas desenvolvidas na unidade.

Aposta
Em algumas rodas se faz a perturbadora pergunta: até quando o governador eleito Carlos Moisés resistirá em não escolher políticos para cargos no primeiro escalão do governo estadual, em favor do critério técnico?

Isonomia
A 3ª Vara Federal de Florianópolis atendeu pedido da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) do Ministério Público Federal em SC e determinou à UFSC não beneficiar candidatos ao vestibular para o curso de Medicina do campus de Araranguá com um bônus de 20% na nota final das provas. Seria conferido aos candidatos que comprovassem residir em um dos 46 municípios das microrregiões de Araranguá (15 municípios), Criciúma (11) e Tubarão (20).

Pluralidade
Devem passar sem dificuldades pelo plenário quatro projetos de lei com viés de inclusão social aprovados nas comissões do Legislativo estadual, ontem. Destacam-se os que reconhecem o nome social e identidade de gênero de pessoas travestis e transsexuais na administração pública, e o que institui multa a qualquer veiculação publicitária misógina, sexista ou estimuladora de agressão e violência sexual contra a mulher em todo estado catarinense.

Arquibancada
Aquele ordinário torcedor do Vasco da Gama que agrediu torcedores do Atlético Paranaense durante partida do Campeonato Brasileiro na Arena Joinville, em dezembro de 2013, sentará hoje no banco dos réus no Salão do Tribunal do Júri da comarca de Joinville, para responder por tentativa de homicídio. Serão ouvidas 10 testemunhas do caso, que teve grande repercussão na época, com fortes imagens ao vivo em rede nacional. Que receba o merecido castigo.

Papel de otário
A Casan diz que não lançaria um programa de parcelamento de dívidas sem ter a certeza de que, ao contrário do afirmado aqui, facilitar a vida do pequeno consumidor. No seu último programa, em novembro passado, negociou 123 casos em cinco dias, num total de R$ 51.383,91, gerando uma média de R$ 417,47 por usuário. E a quase totalidade dos inadimplentes (99%) devia valor de até R$ 6.400 e apenas 0,04% mais de R$ 51.200.

Indiferença
Embora SC seja um dos três maiores produtores nacionais de mate, é quase completa a indiferença da bancada federal na defesa deste setor produtivo. Quem quase sempre assume seus pleitos é a senadora gaúcha Ana Amélia (PP), que batalhou pela aprovação, anteontem, de projeto que institui a Política Nacional da Erva Mate. Prevê medidas como a oferta de linhas de crédito e o financiamento em condições favoráveis para a produção, industrialização e comercialização do produto.

Vergonha na cara
O desavergonhado presidente do Senado, Eunício Oliveira, criou vergonha na cara e decidiu não levar à votação o imoral projeto de lei, de sua autoria, que permite a indicação de parentes até o terceiro grau de autoridades para o conselho de administração e a diretoria de empresas estatais. Inacreditável!