Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Bruscão e o caminho da Copa

Coluna comenta sobre a passagem do Bruscão na Copinha, a vaga para Copa do Brasil e o impasse do Marcílio Dias

Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Bruscão e o caminho da Copa

A caminho da Copa FOTO: LUCAS BRUNET Presidente do Marcílio Dias, Lucas Brunet, diz que o clube lutará por vagas a dois times da Série B CNMD / Divulgação FOTO: MEMÓRIA DO ESPORTE Cristóvão Vieira

Prancheta - Cristóvão Vieira

o dia 8 de outubro o Brusque tem seu primeiro compromisso na Copa Santa Catarina. Seu interesse nesta competição é a busca por uma Copa ainda maior, a do Brasil. O clube percebeu a importância e os holofotes que o evento nacional proporciona – bem como a ‘grana’ que pode ajudar nos planos para 2018. Mas se quiser mesmo conquistar a vaga, o quadricolor precisa ser campeão da copinha.

O primeiro desafio no segundo mais importante torneio de futebol profissional do estado será contra Almirante Barroso. O campo sintético, e um tanto cômico graças às faixas amarelas utilizadas para peladas dos sócios do clube itajaiense, não traz boas memórias ao Brusque. Com dois gols do incansável Schwenck, hoje no rival Marcílio Dias, o alviverde superou o Bruscão no Campeonato Catarinense.

As armas do quadricolor já foram apresentadas. Nada menos do que 13 atletas renovaram seus contratos, sendo que muitos deles estão emprestados a outros clubes. Wilson Junior é destaque da Série B, com três gols pelo Concórdia, do técnico Mauro Ovelha. Também no Galo está o zagueiro Neguete. Careca, atacante, está no Barra, de Balneário, e o goleiro Dida reforça o Juventus de Jaraguá.

O elenco é conhecido e resta saber quem comandará a busca pelo tetra. Jersinho terá uma segunda chance, ou a diretoria apostará em um figurão? Pergunta a ser respondida nas próximas semanas.

Marcílio na bronca


Nos bastidores da Copa Santa Catarina, quem está incomodada é a diretoria do Marcílio Dias. O presidente do clube, Lucas Brunet, afirmou recentemente que se sente traído pela Federação Catarinense de Futebol (FCF). Segundo ele, havia promessa de que campeão e vice da segundona teriam vagas na copinha, o que não acontecerá mais. Ele disse ainda que vai buscar medidas judiciais para lutar pelo que acredita ser o direito das equipes da Série B de participar da Copa.

Dois lados
Embora pareça pirraça do dirigente rubro-anil, causa estranhamento os motivos de a Copa não ter abertura a times de outras divisões. Seria como se a Copa do Brasil não pudesse ter a participação de times da segunda, terceira ou quarta divisões. O pior de tudo ainda é quem decide se podem ter adversários de outras divisões: os clubes da Série A do Catarinense. Pois bem, se em uma vaga de emprego você pudesse decidir entre ter mais concorrentes ou não, qual seria sua escolha? O óbvio ululante.

Luta pela liga continua
Na última semana tive a oportunidade de conversar com o novo interventor da Liga Desportiva Brusquense (LDB), o vice-presidente da Liga Blumenauense de Futebol (LBF), André Dalpiaz. Ele fez o ‘trabalho sujo’ de encontrar as dívidas da pasta e também o decrépito e antiquado estatuto. Descobriu que pouquíssimos clubes têm direito a voto, inclusive alguns impressionantes, como o Humaitá, de Nova Trento, e o União, de Tijucas.

Próximos passos
Agora, Dalpiaz busca respaldo jurídico junto a FCF para alterar o estatuto e dar poder de voto a clubes que realmente se interessam pelo futebol municipal brusquense, como Santos Dumont, Paysandú, Carlos Renaux, América e outros. Só depois disso ele garantiu que dará início aos trâmites da eleição.

Personagens do clássico

Foto: Cristóvão Vieira

A foto da sessão Memória do Esporte de hoje, na verdade, é recente. Contudo, resgata personagens de um clássico que dá saudades a quem viveu o período áureo dos clubes Carlos Renaux e Paysandú. Na última semana, ex-atletas e membros da imprensa esportiva relembraram momentos de glória do alviverde e do tricolor em uma mesa-redonda no Santos Dumont. Estão na foto Valdir Appel, ex-goleiro alviverde, Dario Silva, que cobriu partidas como membro da imprensa esportiva, Antônio Carlos, que narrou muitos clássicos, e Dirlei Silva, comentarista esportivo que acompanhou a trajetória dos clubes brusquenses.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio