Conteúdo exclusivo para assinantes
Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Bruscão se fortalece e ganha moral com chegada nas finais da Copa Santa Catarina

Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

Bruscão se fortalece e ganha moral com chegada nas finais da Copa Santa Catarina

Fortaleceu FOTO: COPA DO BRASIL Caso conquiste vaga na Copa, Brusque tem chances de enfrentar outro grande brasileiro Inovedrones / Arquivo O Município FOTO: MEMÓRIA DO ESPORTE Rafael Voitina / Arquivo O Município

Prancheta - Cristóvão Vieira

Se a crônica da última semana tomava conta de uma equipe enfraquecida, bastou uma semana de trabalhos específicos – que visaram, inclusive, poupar alguns atletas que estão em seus limites físicos – e uma partida com foco total para que o Brusque ganhasse a moral e a força necessárias, chegando a mais uma decisão de Copa Santa Catarina.

A vitória contra o Joinville foi com propriedade, um 3 a 0 que poderia ter sido quatro, não fosse um pênalti desperdiçado pelo artilheiro Edu. Naquela altura, o time já nem precisava mais de gols, estava com três no marcador, mas nem por isso deixou de comandar o jogo, partir para cima.

Há quem diga que o time só ganhou porque tratava-se do Sub-20 tricolor. Pois para isso, tenho duas coisas a afirmar. A primeira é: o problema é deles, eliminados em casa. A segunda é: o Tubarão, dentro do Domingos Gonzales, venceu por apenas 1 a 0 e ainda levou sufoco da garotada do JEC.

Isso dá moral e motiva os atletas quadricolores para conquistar o tetracampeonato da Copinha. A verdade é que, desta vez, não houve um jogador, desde os que começaram a partida até os que entraram depois, que não estivesse ligado na partida. Aquelas bobeadas na defesa desapareceram, e Dida voltou pra casa sem suar a camisa. E é bom que continue assim.

Neste domingo, a partir das 17h, a certeza é que o Gigantinho estará mais uma vez lotado. O time da casa precisa da força de sua torcida para abafar o Tubarão e sair com uma vitória graúda, já que a decisão mesmo será na casa adversária. É chegada a hora de fazer a tradição falar mais alto.

Chances de Copa do Brasil

Caso conquiste vaga na Copa, Brusque tem chances de enfrentar outro grande brasileiro. Foto: Inovedrones / Arquivo O Município

Caso a Chapecoense conquiste uma vaga na Libertadores 2018 – se Grêmio e Flamengo forem campeões de, respectivamente, Libertadores e Sul-Americana, o G-7 vira G-9 -, o Brusque pode disputar a Copa do Brasil do próximo ano mesmo sem vencer a Copa Santa Catarina. Isso porque a Chape iria direto para as oitavas da Copa, e sobraria uma vaga para o quarto colocado do Catarinense 2017, que foi o Bruscão.

Premiações robustas
Segundo apurado pela imprensa nacional, a mera participação na primeira fase da Copa do Brasil deve render R$ 500 mil ao cofre dos clubes. Em 2018, pra que se tenha uma ideia, o campeão da competição deve faturar R$ 50 milhões. Se confirmado, esse valor na primeira fase já atinge quase tudo o que o Brusque conquistou por ter jogado duas etapas da competição, que foi, ao total, R$ 565 mil – sem contar renda de ingressos.

George está de volta
Destaque da preparação física do Bruscão no Campeonato Catarinense deste ano, George Castilhos está de volta para os dois jogos da final. Ele chegou a ser finalista do prêmio Top da Bola, que contempla os melhores profissionais do estadual. Agora terá a missão de recuperar atletas para a decisão, casos de Ruan e Wilson Junior.

Coisas do futebol
Se a cobrança do lateral João Carlos tivesse invadido a meta corintiana naquele 1º de março de 2017, probabilidade enorme de que o técnico Fábio Carille tivesse sido demitido naquela mesma noite. Mas o Brusque foi eliminado nas penalidades, o comandante ficou e a equipe faturou Paulistão e Brasileirão. Reviravoltas que o futebol proporciona!

Inspiração no passado

Foto: Rafael Voitina / Arquivo O Município

Muitos apontam que o Tubarão é o favorito ao título da Copinha. O mesmo aconteceu em 2008, quando, pela primeira vez após 16 anos, o quadricolor chegava a uma decisão da competição, desta vez contra o Joinville. Mas com a força de sua torcida no Augusto Bauer, o time conquistou o título. Na foto está Valdo, que entrou durante a partida e marcou um dos dois gols da vitória na final contra o JEC na grande decisão.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio