Brusque estreia nos Jogos Abertos de Santa Catarina participando em 16 modalidades

Embora a maioria das equipes tenha sido mantida, município estima queda no quadro de troféus

Brusque estreia nos Jogos Abertos de Santa Catarina participando em 16 modalidades

Embora a maioria das equipes tenha sido mantida, município estima queda no quadro de troféus

A história de Brusque na 57ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) inicia neste fim de semana. O município, berço desta que é a maior competição poliesportiva do estado, participa com representação em 16 diferentes modalidades e disputa 19 troféus ao todo – se contados também os naipes das modalidades esportivas.

Os Jasc voltam depois de uma interrupção na edição de 2016, a qual Criciúma deveria sediar, mas que foi cancelada após um temporal que causou muitos estragos no Sul do estado.

A cidade-sede da 57ª edição será Lages, na Serra Catarinense. Serão 96 municípios participando, cerca de dez a mais do que em 2015, quando a competição foi sediada em Joaçaba. A competição tem sua abertura oficial nesta sexta-feira, 3, e terá nove dias seguidos de atividades esportivas.

Há dois anos, no Oeste do estado, a delegação brusquense fez história ao conquistar o maior número de troféus de ouro desde 2000 nos Jasc. Com a redução no orçamento, porém, as expectativas de o mesmo se repetir estão bastante reduzidas. Além disso, a contratação de atletas de fora do município ou mesmo do estado sofreu um grande corte com a nova forma de pensar a administração na Fundação Municipal de Esportes (FME).

A quantidade de modalidades de Brusque foi reduzida neste ano em comparação com 2015. A bocha feminina e o futebol masculino não passaram na fase seletiva, e o taekwondo e o xadrez também optaram por não participar nesta edição.

Expectativas da FME
Principal responsável pela delegação de Brusque, a FME, sob a nova administração municipal, vive a expectativa de seu primeiro Jasc. O superintendente da pasta, Ademir de Souza, o Toto, diz que aguarda bons resultados em todas as modalidades. “Estamos praticamente só com o pessoal da casa, de Brusque mesmo, e isso nos orgulha muito. Esperamos um grande desempenho e que todos os atletas e dirigentes representem Brusque da melhor maneira possível, assim como já foi na Olesc”. Na Olimpíada Escolar de Santa Catarina (Olesc) Brusque conquistou a quarta posição geral no quadro de troféus.

Ao todo, a delegação contará com 150 atletas. Toto demonstrou total confiança no grupo que vestirá a camisa brusquense. “Eu acredito nesses atletas, e sei que vão dar o melhor de si. Existem competidores aqui que estão indo pela primeira vez em um Jasc, ou seja, estão orgulhosos em poder representar Brusque”.

Ex-atleta profissional de futebol e também participante dos Jasc pela bocha, Toto deixou conselhos aos competidores da 57ª edição. “O atleta tem que ter personalidade e raciocínio rápido. Não pode ter medo de errar, o objetivo tem que ser grande, ser o melhor”.

Chances de troféu

Equipe de voleibol foi campeã recente da Taça Paraná e tem chances de surpreender. Foto:Divulgação

Pelo menos cinco equipes têm chances de disputar troféus de ouro, prata ou bronze na competição, tanto pelo investimento quanto pelo bom trabalho realizado durante os últimos anos. São eles voleibol feminino, basquete masculino, ciclismo, vôlei de praia nos dois naipes e tênis de campo masculino. Os troféus são concedidos às equipes que são campeãs gerais de uma modalidade.

Com um dos melhores trabalhos de base do município, a equipe de voleibol será composta apenas por atletas jovens. Contudo, isso não foi um empecilho para que o elenco conquistasse medalha de prata no Campeonato Catarinense da modalidade, mesmo contra equipes mais experientes e atletas mais velhas.

O grupo vem da recente e importantíssima conquista da Taça Paraná, principal competição de base do Brasil, vencendo equipes gigantes do voleibol nacional como Fluminense e Botafogo. Porém, devido à nova lei que impede que atletas participem de três competições da Fesporte no mesmo ano, muitas atletas ficarão de fora do páreo.

Mesmo assim, Luiz Antônio Moretto, técnico e coordenador da modalidade, confia em uma surpresa positiva. “Caímos em uma chave complicada, com os donos da casa, Lages, e Chapecó, campeão estadual. Mas se passarmos os cruzamentos ficam mais fáceis pra gente”.

O grupo vai enxuto, com oito atletas. Para a capitã, Cauanne Olivette Krainski, é hora do time mostrar sua força e fazer valer um ano especial para a equipe de vôlei. “Nossa temporada está bem corrida, classificamos para praticamente todas as finais nas competições que participamos. Vamos para Lages com pouco tempo para recuperar, as dificuldades serão grandes, mas vamos na raça mesmo, até porque os fundamentos nós conhecemos bem”.

Medalhas no horizonte
Algumas modalidades, que contam com poucos atletas e, portanto, têm chances reduzidas de troféu, podem ao menos beliscar algumas medalhas. É o caso do tiro com armas longas, do tênis de mesa masculino, da natação nos dois naipes e da ginástica rítmica.

Técnico das ginastas brusquenses, que inclusive conquistaram o título geral, Thiago Coelho diz que ainda não conta com um bom volume de atletas que possam fazer frente às competidoras da categoria Adulto, mas que aposta em Beatriz Nunes Pereira para representar Brusque da melhor maneira possível. “Vamos com uma ginasta que para nós tem essas condições. Sabemos que não será fácil, ela compete com meninas mais experientes, mas confiamos em seu potencial”.

Em busca de espaço
As demais modalidades buscam seus espaços e também participam para manter acesa a chama brusquense na competição que nasceu no berço da fiação catarinense. Mesmo equipes tradicionalmente vitoriosas, como duas que conquistaram troféu de ouro em 2015, atletismo feminino e futsal feminino, não devem lutar para defender seus títulos.

Com uma equipe enxuta de oito atletas e formada somente por atletas Sub-17, o elenco do futsal encontrará velhas conhecidas no caminho, já que caiu na chave com Lages. A equipe tem em seu plantel as ex-atletas de Brusque Amandinha, Jhennif e Diana. “Estamos cientes da nossa dificuldade, será realmente complicado avançar já na primeira fase, mas nossa participação é importante para fazer jus às contribuições da FME”, explicou a presidente do Barateiro Futsal, Daniela Civinski.

Modalidades de Brusque
Atletismo (F)
Basquete (M)
Bolão 16 (M)
Caratê (M)
Ciclismo (M)
Futsal (F)
Ginastica Ritmica
Judô (M)
Natação (M / F)
Tênis de campo (M)
Tênis de mesa (M)
Tiro armas curtas
Tiro armas longas
Triathlon (M / F)
Voleibol (F)
Vôlei de praia (M / F)

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio