Câmara de Brusque passa por melhorias para instalação de elevador

Corpo de Bombeiros realizou vistoria e indicou irregularidades no prédio

Câmara de Brusque passa por melhorias para instalação de elevador

Corpo de Bombeiros realizou vistoria e indicou irregularidades no prédio

A Câmara de Vereadores passa por obras devido à realização de uma vistoria por parte do Corpo de Bombeiros. Como o prédio é da prefeitura, servidores do Executivo trabalham na preparação do fosso onde ficará o elevador – uma exigência para a acessibilidade do público ao plenário.

Os funcionários da prefeitura trabalham desde quinta-feira, 15, no buraco onde ficará o elevador. Com uma britadeira, eles estão cavando mais fundo, pois o modelo de elevador que será instalado exige mais espaço.

Da mesma forma, serão feitas modificações na parte de cima do fosso. Segundo o presidente da Câmara, Jean Pirola, o trabalho foi solicitado pela empresa vencedora da licitação para a instalação do elevador.

A base de cimento, com uma viga, havia sido construída por solicitação da empresa que venceu a primeira licitação, mas que nunca executou o serviço por completo. Agora, como o modelo é outro, as modificações são necessárias.

De acordo com Pirola, os bombeiros realizaram uma vistoria no prédio há pouco tempo. Nela, indicaram uma série de irregularidades no prédio da Câmara. Por exemplo, as portas são muito estritas para cadeirantes, isso também será mudado.

“Se a Câmara fosse pedir alvará de funcionamento hoje, não passaria”, diz o presidente. No entanto, como a Câmara já está em funcionamento, foi dado um prazo para que as alterações sejam feitas sem interdição ou qualquer prejuízo.

O elevador é uma delas, mas também existe problema com relação à saída de emergência no segundo andar. Ela inexiste, embora estivesse prevista no projeto original da construção, segundo Pirola.

A Câmara estuda, neste momento, qualquer a melhor alternativa para a saída de emergência: se uma rampa lateral, pelo estacionamento; ou se uma rampa nos fundos, com ligação na rampa da prefeitura.

Segundo o presidente da Câmara, como o prédio é de propriedade da prefeitura, o prefeito Jonas Paegle terá de dar o aval para as intervenções. Qualquer obra externa necessita de autorização do Executivo.

Ampliação
Recentemente, conforme O Município noticiou, o Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) demonstrou interesse em adquirir o prédio da Câmara. Contudo, ainda não existe uma decisão final sobre isso.

Enquanto isso, Pirola diz que a Câmara tem de fazer as obras, mesmo que possa trocar de endereço no futuro. A mudança pode demorar e a acessibilidade não pode esperar, bem como as outras exigências feitas pelo Corpo de Bombeiros.

A ampliação também está nos planos. Já existe o projeto de fazer um anexo nos fundos do prédio, mas para isso é necessária a autorização do prefeito Jonas Paegle.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio