Falta de recursos impede Fanjob de participar de concurso

Grupo não conta com ajuda do poder público para divulgar trabalho; saiba como colaborar

Falta de recursos impede Fanjob de participar de concurso

Grupo não conta com ajuda do poder público para divulgar trabalho; saiba como colaborar

A Fanfarra da Escola de Educação Básica Professor João Boos (Fanjob), de Guabiruba, poderá deixar de participar, pelo segundo ano consecutivo, de um importante concurso do segmento por falta de recursos para viajar até o local do evento.

O grupo de voluntários da fanfarra, formado por alunos e por pessoas da comunidade, conseguiu apenas arrecadar cerca de R$ 1 mil para se inscrever no Concurso Interestadual de Fanfarras e Bandas (Cinfaban), que acontece em agosto em Porto União, no Norte do estado, e é o mais renomado do Sul do país.

Em 2016 o grupo também não participou do competição por não ter ajuda do órgão público responsável, no caso, a Gerência de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque.

Neste ano, a situação é semelhante, pois ainda não há recursos suficientes para o grupo viajar. Por ser uma escola estadual, a responsável é a ADR, embora a Prefeitura de Guabiruba tenha se colocado à disposição para ajudar. O prefeito Matias Kohler tem solicitado ajuda das empresas locais para colaborar com o transporte do grupo.

Em anos anteriores a ADR disse não ter recursos para colaborar com a Fanjob. Desta forma, os integrantes têm ido em busca de patrocínio em vários locais, já que o sonho de ir ao concurso permanece.

Wilson Schmidt Junior, maestro da banda e coordenador geral da Fanjob, que existe há décadas, e passou por uma reformulação no ano passado, conta que o grupo deixou de participar de vários eventos por falta de apoio. A fanfarra, que possui 30 integrantes, se limita a participar apenas de competições próximas.

No ano passado, por exemplo, o grupo venceu o Concurso de Bandas e Fanfarras de Gaspar e o Campeonato Estadual do segmento, classificando-se para a etapa nacional, mas não participou por falta de verba.

“Entendemos as dificuldades do poder público, mas queremos mostrar o que estamos fazendo por Guabiruba. Nós sempre representamos bem a cidade e a região”, diz Schmidt Junior.

O percussionista Leonardo Henrique dos Santos, que também é do grupo gestor, diz que muitas pessoas não conhecem o trabalho realizado pela fanfarra, com ensaios duas vezes por semana, por mais de 4 horas ao dia.

“Existe um fundamento muito grande por trás da questão da fanfarra, de todo o trabalho executado que não é valorizado”, diz Santos.

Como ajudar?
Para contribuir com a Fanjob, é necessário entrar em contato por meio dos telefones: 3354-0122 (escola) ou 992-861-967 (coordenação do projeto).

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio