Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Governador eleito anuncia membros do segundo escalação antes do primeiro

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Governador eleito anuncia membros do segundo escalação antes do primeiro

Raul Sartori

Inversão
Não se conhece na história recente de transições de governo a indicação, primeiro, de nomes para o segundo escalão e, depois, para o primeiro. É o que está fazendo o governador eleito Carlos Moises, que já escolheu o diretor geral da Polícia Civil, mas não aquele que deverá ser superior, o secretário da Segurança Pública. O incensado já está fazendo “planos”. Perguntar não ofende: o futuro secretário terá que, necessariamente, submeter-se à vontade de seu subordinado?

Competência
A numerosa e cara assessoria jurídica da Assembleia Legislativa está deixando passar mais uma burrada, literalmente. É de competência da União – e isso qualquer poste sabe – legislar sobre trânsito. Mas nossa casa de leis estadual está prestes a aprovar projeto que veda policiais rodoviários de, em seu serviço, posicionarem-se de maneira oculta para os condutores.

Encalhe
Uma conhecida rede de livrarias de SC está fazendo uma liquidação de livros. Entre eles o título “A vida quer é coragem”, de Ricardo Batista Amaral, sobre a trajetória de Dilma Rousseff. O preço normal é R$ 39,90 e na promoção R$ 2,99. O encalhe deve ser enorme.

Veja também:
Quais áreas terão aumento de recursos em 2019 na Prefeitura de Brusque

Mais duas empresas se instalarão na área industrial do bairro Limeira

Moradora de Brusque será indenizada pela prefeitura após carro cair em buraco na via

Advogados
As eleições da OAB-SC, hoje, serão marcadas pela histórica inadimplência dos advogados e advogadas, e está diretamente relacionada às dificuldades que vive a classe. Dos cerca de 40 mil profissionais, pouco mais de 30 mil estão aptos a votar, consequência de uma das anuidades mais altas do país. Isso também motivou Hélio Brasil, candidato da Chapa 82 – A Ordem Agora é Mudar, a decidir pela redução de 25% no valor da anuidade da advocacia catarinense, na próxima gestão, se for eleito.

Paradeiro
Ganha um pirulito quem descobrir o paradeiro de um caro equipamento comprado pela Assembleia Legislativa na gestão do então deputado Volnei Morastoni (PT e hoje MDB) que seria usado pela emissora de televisão da Casa (TV Al) quando conseguisse transmitir em sinal aberto, o que nunca aconteceu.

Revisão
A devolução de R$ 20 milhões de “excedente” ou “sobra” do duodécimo deste ano do Tribunal de Contas para o Tesouro do estado expõe mais uma vez a necessidade mais que urgente de se rever o patamar de tal repasse, que abrange também o Judiciário, Ministério Público e Udesc. Exceto quanto à Universidade do estado, se sabe que há gastança e mais gastança, sem contar odiosos privilégios.

Esperteza
Esse é o país dos espertos, no mau sentido, obviamente. O preço da gasolina caiu quase 20% na refinaria mas apenas 3,29% nos postos. Coisas que nos tornam menores diante do mundo civilizado.

Novo governo
Este espaço, que não tem partido, se põe no lugar de milhões de pessoas na mesma posição e questiona boa parte da mídia brasileira, especialmente a impressa que, com raras exceções, não vê nenhuma virtude a valorizar em um governo federal eleito democraticamente e que não tomou posse ainda.

Veja também:
Licitação para projeto de nova estação de tratamento do Samae avança

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Blumenau investirá 4,5 milhões de dólares em central de controle do trânsito

Recomendação
O Ministério Público está recomendando ao governo do estado que inicie o ano letivo de 2019 com um segundo professor em todas as salas de aula que tenha aluno com deficiência. Lindo e maravilhoso, no papel. É preciso mais dezenas de milhões. Se fosse possível, seria educação de primeiro mundo.

Royalties
Está na pauta do Plenário do Senado desta semana o projeto do senador Dalírio Beber (PSDB-SC) que impede que as receitas de royalties sejam consideradas no cálculo da receita corrente líquida, que serve de parâmetro para limitar as despesas com pessoal nos estados, no Distrito Federal e municípios. Como se sabe, trata-se de uma receita extraordinária e deve ser direcionada a investimentos e não a custeio.

Maioridade penal
Apesar de haver um clamor nacional a favor da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, o Colégio de Coordenadores da Infância e da Juventude dos Tribunais de Justiça do Brasil, reunido em Florianópolis no último final de semana, reafirmou posição contrária. A opinião dos magistrados de todo o país que trabalham com o tema é que são necessárias políticas públicas responsáveis para reduzir a criminalidade.