Conteúdo exclusivo para assinantes

Igreja Evangélica Calvário de Brusque terá intérpretes de Libras nos cultos

Aulas para interessados em prestar o serviço voluntariamente iniciarão em setembro

Igreja Evangélica Calvário de Brusque terá intérpretes de Libras nos cultos

Aulas para interessados em prestar o serviço voluntariamente iniciarão em setembro

Com o objetivo de inserir deficientes auditivos, a Igreja Evangélica Calvário iniciará em setembro um curso para que voluntários possam ser intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) durante os cultos.

A iniciativa é pioneira em Brusque, pelo que se tem registro. Há dois anos, pelo menos, a igreja tentava realizar a atividade, mas a dificuldade em conciliar horários adiou o projeto.

Porém, a partir da segunda quinzena de setembro, as aulas iniciarão e deverão ser realizadas até o fim do ano. Até o momento, 20 pessoas já confirmaram presença no curso e a igreja ainda aceita outros interessados, já que se pretende fechar turma de até 35 voluntários.

A secretária da igreja e coordenadora do Ministério Infantil, Maria Elisa Ibing, que também é neuropsicopedagoga, diz que qualquer pessoa, independentemente de participar da Igreja Calvário, pode ser voluntário. A exigência é que tenha mais de 15 anos e esteja disponível ao curso, que nos primeiros três meses será de informações básicas sobre Libras e após de interpretações nos cultos.

Será cobrado R$ 150 por pessoa, podendo ser parcelado em três vezes, para auxiliar nas despesas. Uma professora especialista na língua ministrará as aulas, que ainda não têm datas definidas.

Atualmente, a Calvário transmite os cultos pela TV Cidade (canal 6 da NET) e também na sua página do Facebook e no canal do Youtube.

Maria Elisa observa que por não conseguir compreender o que era dito nas palestras dos pastores, alguns fiéis deficientes auditivos, deixaram de ir à igreja. Por isso, segundo ela, a importância de inseri-los no grupo.

“É um direito do deficiente auditivo, pois todo cidadão tem direito a entender o que está sendo passado nos cultos. Precisamos nos colocar no lugar deles”, diz a secretária.

“É uma questão de inclusão. Convidamos com carinho quem quiser se unir voluntariamente e fazer este trabalho com a igreja, para o próximo. Tudo o que é bom devemos estender ao outro, não podemos ser egoístas”, destaca Maria Elisa.

Para ser voluntário ou saber mais sobre o projeto, entre em contato com a igreja. Mais informações por meio do telefone (47) 3355-7071.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio