Mais de 1,4 mil trabalhadores ainda não sacaram o PIS/Pasep em Brusque

Governo prorrogou o prazo para o saque do abono salarial de 2014 até 31 de dezembro

Mais de 1,4 mil trabalhadores ainda não sacaram o PIS/Pasep em Brusque

Governo prorrogou o prazo para o saque do abono salarial de 2014 até 31 de dezembro

Previsto para terminar em 31 de agosto, o governo decidiu ampliar, mais uma vez, o prazo de saque do abono salarial (ano-base 2014) até o dia 31 de dezembro. Segundo o Ministério do Trabalho, quase um milhão de trabalhadores ainda não sacaram o benefício de um salário mínimo (R$ 880) a que têm direito.

Em Brusque, segundo a lista divulgada pelo Ministério do Trabalho, 1.404 trabalhadores ainda não sacaram o benefício. Em Guabiruba, o número é bem menor: 172 podem pegar o PIS/Pasep nos próximos meses. Já em Botuverá, apenas cinco trabalhadores ainda não foram retirar o abono salarial. Com isso, pouco mais de R$ 1,3 milhão esperam ser sacados pelos trabalhadores dos três municípios da região.

O gerente geral da agência da Caixa Econômica Federal de Brusque, Ademir Luiz Scanagata, afirma que no dia 31 de agosto – último prazo para o saque antes da prorrogação do governo – o movimento na agência foi muito grande. No entanto, ele destaca que a maioria já havia sacado o seu benefício anteriormente. “Muitas pessoas que já tinham recebido vieram procurar. As pessoas estão confundindo, este é o abono referente ao ano de 2014. Para o de 2015/2016 respeitamos aquele calendário baseado na data de aniversário do trabalhador”.

Portanto, aqueles trabalhadores que não sacaram o benefício referente a 2014 podem ir até a agência da Caixa Econômica Federal, no caso do PIS, ou no Banco do Brasil, no caso do Pasep, a qualquer momento até o dia 31 de dezembro. “O trabalhador poderá retirar o seu abono, no valor de R$ 880, a qualquer momento, sem escala”.

Scanagata afirma que o fato de muitos trabalhadores ainda não terem sacado o benefício está relacionado a motivos como desconhecimento e também a morte do beneficiário. Em caso de falecimento, o familiar mais próximo deve entrar em contato com um advogado e encaminhar a documentação para poder receber o benefício.

Se o trabalhador não fizer o saque do abono salarial até o prazo dado pelo governo, o dinheiro volta para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que é de onde sai o recurso para o benefício. “O abono não é cumulativo. Se o trabalhador não sacar, vai perder o dinheiro”.

Quem tem direito

Tem direito a receber o benefício os empregados que recebem até dois salários mínimos médios de remuneração mensal; tenham exercido atividade remunerada pelo menos durante 30 dias no ano-base 2014; estejam cadastrados há pelo menos cinco anos e que tenham sido informados corretamente na Relação Anual de Informação Social (Rais).

Consulta

Para saber se tem direito ao abono, o trabalhador deve ligar para o número 158, do Ministério do Trabalho. Também é possível obter informações na Caixa ou no Banco do Brasil, pelos números 0800 726 0207 e 0800 729 0001.

Para consultar pela internet, é preciso acessar o site do Ministério do Trabalho e clicar no banner Abono Salarial, localizado na parte superior da tela. No local, é possível visualizar a lista dos trabalhadores que ainda não fizeram o saque, dividida por estado e município e em ordem alfabética. Outra alternativa é ir direto ao site.


Mudanças

A partir de 2015, o valor referente ao abono salarial do PIS/Pasep será proporcional ao número de dias trabalhados no período, ou seja, se o beneficiário trabalhar de 30 a 44 dias, receberá R$ 74 de abono. Para ter direito a receber o salário mínimo integral, será necessário trabalhar, no mínimo, 345 dias.


PIS

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio