+

Mãos que ajudam: criado em 2013, projeto arrecada alimentos para famílias de Brusque neste Natal

Instituto surgiu após fundadora se comover com casal de idosos moradores de rua

Mãos que ajudam: criado em 2013, projeto arrecada alimentos para famílias de Brusque neste Natal

Instituto surgiu após fundadora se comover com casal de idosos moradores de rua

Em 2013, quando Janeire Santos Silva de Oliveira, 39 anos, se deparou com um casal de idosos vivendo na rua, surgiu a vontade de ajudar. Neste dia, ela ainda não sabia, mas tempos depois daria início ao Instituto Mãos que Ajudam, em Brusque.

“Naquele dia, eu abri a janela da minha casa de manhã e me deparei com um casal de idosos. Eu me emocionei muito e resolvi que iria tomar café com eles. Fui pro mercado, preparei o café e tomamos. E daquele dia em diante nasceu um desejo no meu coração. Comecei a ajudar as pessoas necessitadas”.

Jane, como é conhecida, conta que também já passou necessidade na vida e, por isso, sempre se sensibiliza quando encontra pessoas em situações difíceis. “Toda vez que vejo uma criança, um morador de rua, mexe muito comigo. Comecei a ajudar e fui dando continuidade. Algum tempo depois, outras pessoas se juntaram como voluntárias e assim foi surgindo o Mãos que Ajudam”, conta.

Grupo realiza várias ações ao longo do ano | Foto: Divulgação

Em 2019, o projeto foi registrado em cartório e neste ano, todo o processo de legalização foi concluído. Hoje, o Instituto Mãos que Ajudam conta com CNPJ e um estatuto. O objetivo é ajudar famílias que estão passando por necessidade, por meio de doação de roupas e alimentos, além de ações de beleza e outros serviços.

“Vamos onde tem pessoas precisando e tentamos ajudar. O grupo é formado por seis pessoas, mas precisamos de mais voluntários para poder ajudar mais pessoas”, afirma Daniela Gonçalves Lebkuchen, uma das integrantes do instituto.

Natal sem fome

O Instituto Mãos que Ajudam atua durante o ano inteiro ajudando as famílias que precisam, mas no fim do ano intensifica o trabalho para poder proporcionar um Natal digno para as famílias.

Neste ano, o grupo realiza a campanha Natal sem Fome, para isso, está em busca de doações para montar sacolões e doar para as famílias, além de brinquedos para as crianças. “A ideia é ajudar, pelo menos, 50 famílias com um sacolão bem caprichado. No ano passado, fizemos a ação de Natal mais focada nas crianças, doamos brinquedo e calçados. Neste ano, queremos ampliar para as famílias”, destaca Daniela.

Ao longo do ano, o grupo realiza ações como bingo e café colonial para arrecadar recursos e poder continuar com o trabalho.

Voluntários estão arrecadando alimentos para doar para famílias de Brusque no Natal | Foto: Divulgação

“Sou grata a Deus por poder, de alguma forma, ajudar as pessoas. Já passei muita necessidade e não consigo ver ninguém passando por dificuldade, fico comovida e tento ajudar de alguma forma. É muito bom ver o olhar de felicidade, a gratidão”, diz Jane.

Mesmo com todas as dificuldades de manter o projeto, Daniela diz que poder proporcionar um momento especial para as famílias, faz tudo valer a pena. “Ver o brilho no olhar das pessoas que não tem nada e poder ajudá-las a se alimentar, não tem preço. A felicidade das crianças quando chegamos com um leitinho, uma bolachinha, não tem palavra que descreva a sensação. Não tem como parar, damos um jeito de fazer acontecer”.

Contribua com o Mãos que Ajudam

Quem quiser contribuir com o Instituto Mãos que Ajudam com doações ou com trabalho voluntário, pode entrar em contato pelo telefone (47) 9 9768-9254, ou então fazer uma doação em dinheiro via Pix, pela chave CNPJ: 51.811.157.0001/38. Saiba mais sobre o trabalho do grupo no Instagram: @inst.maosqueajudam

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo