Mercado de casamentos se adapta à crise em Brusque

Casais do município têm optado por festas mais simples, que cabem no orçamento

Mercado de casamentos se adapta à crise em Brusque

Casais do município têm optado por festas mais simples, que cabem no orçamento

O cenário de crise na economia tem feito os casais se adequarem à realidade na hora de planejar a festa de casamento. O número de cerimônias deste tipo continua na média em Brusque, no entanto, os noivos têm optado por festas mais simples, que cabem no orçamento.
A proprietária da Daro Eventos, Daiana Muller Cesário, afirma que os casais estão reduzindo os gastos. “Eles não deixam de fazer a festa, mas ela se torna mais simples. Eles vão adequando o orçamento. Hoje é a nossa realidade”, diz.

O proprietário da Verdelândia Festas e Flores, João Vitor Machado, também destaca que, com a crise, os noivos estão reduzindo os gastos. “Hoje, os noivos estão tirando os supérfluos. Deixam de contratar alguns acessórios com cabine de fotos, barman, alguns diferenciais, e optam pelo comum para não extrapolar o orçamento”.

Com isso, ele ressalta que é possível manter a agenda de cerimônias sempre cheia. “Por um lado é bom, porque não estão deixando de fazer a festa. Temos, pelo menos, dois casamentos grandes por semana, e quando é mais simples, ainda podemos fazer um terceiro. O ruim é que nesses diferenciais que conseguíamos tirar um lucro a mais”.

Maioria dos noivos preferem casamentos ao sábados à noite / Foto: Divulgação
Maioria dos noivos preferem casamentos ao sábados à noite / Foto: Divulgação

Justine Brandes Debrassi, da Justine Organização de Eventos, destaca que como a cerimônia é planejada com cerca de 18 meses de antecedência, é possível o casal se programar com economias durante este período. Porém, ela observa que uma das formas de reduzir o preço do casamento é diminuir o número de convidados. “O que está acontecendo para os casamentos de 2017, é que estão diminuindo os convidados, o que chamamos de mini weeding, mas a festa acontece da mesma forma”, avalia.

De acordo com ela, a sugestão é contratar o principal e deixar os extras para uma segunda fase. “Sempre peço para irem com calma, analisar os fornecedores, formas de pagamentos, às vezes, para o pagamento à vista, tem fornecedor que oferece um bom desconto. Os valores hoje são altos e tem muita coisa para oferecer”.

A empresa de Justine realiza, em média, 40 casamentos por ano. Para este ano, a cerimonialista já tem 38 cerimônias agendadas. Já a Daro já tem 45 casamentos para os próximos meses e mais 28 já agendados para 2017. “O mês de setembro de 2017 já não tem mais data vaga. Geralmente, realizamos 54 casamentos por ano, este número vem crescendo a cada ano”, destaca Daiana.

Preferência ainda é o fim de semana

Pelo menos uma tradição ainda é mantida pela maioria dos noivos, custe o que custar: o casamento no sábado ou no domingo. “A preferência ainda é pelo casamento no sábado, no entanto, isso tem um custo maior do que casar em no meio da semana, mas desse gasto os noivos não abrem mão. Sábado e domingo são os dias preferidos”, diz.

A noite também tem a preferência dos noivos brusquenses. “Cerca de 80% dos casamentos em Brusque é realizado à noite”.

O casamento ao ar livre também é bastante procurado, segundo ela, no entanto, custa mais do que a cerimônia realizada na igreja e em um salão de eventos. “Este ano já realizamos cinco casamentos ao ar livre, mas eles custam mais por causa de toda a estrutura que é preciso montar para receber os convidados”.

Outra dica para economizar, segundo a proprietária da Daro, é fugir do mês de maio. “Maio é o mês das noivas, mas na parte da decoração é bem mais caro porque pega o período entre o Dia das Mães e o Dia dos Namorados, então as flores custam bem mais do que em outros meses”. De acordo com ela, os meses preferidos dos brusquenses atualmente são abril, setembro, outubro e novembro. Daiana estima ainda que um casamento completo para 150 convidados está na média de R$ 60 mil.

Tendências

Justine destaca que na decoração, a tendência para este ano é usar as cores rosa quartz e azul serenity. “Os tons nude, pastel e marsala também estão em alta. Tons mais fechados como vermelho, terracota e marrom continuarão como tendências para este ano, mas a grande novidade é o rosa quartz e o azul serenity, perfeito para manter o ar de romantismo na decoração”.

De acordo com ela, a identidade visual nas festas de casamento tem ganhado cada vez mais força. “Tem ido além da escolha de uma tipografia e logotipo. Ela padroniza todos os elementos visuais da celebração, desde os convites até a plaquinha de “lá vem a noiva”, o cardápio, as tags dos docinhos, os kits de toalete e os detalhes que podem ser aplicados em diversas situações, como também pista de dança. A identidade visual é a marca da festa”.

“As tendências de casamento são estudos que os profissionais fazem ao longo de um determinado período com o objetivo de verificar qual é o estilo dos noivos e o que está sendo mais procurado. Só que o que faz o casamento ficar lindo, maravilhoso, é planejar ele do jeito que os noivos querem, com o toque pessoal de cada um”, completa.


O casamento em números

Segundo a pesquisa mais recente do Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil já ultrapassou a marca de 1 milhão de casamentos por ano. Pesquisa divulgada o ano passado pela Associação Brasileira de Eventos Sociais (Abrafesta) destaca que o mercado de festas e cerimônias cresceu nos últimos ano e movimentou uma média de R$ 16,8 bilhões.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio