Moradora de Brusque cria iniciativa de monitoramento de crimes contra animais

Ideia surgiu após a morte de gato por envenenamento, no mês passado

Moradora de Brusque cria iniciativa de monitoramento de crimes contra animais

Ideia surgiu após a morte de gato por envenenamento, no mês passado

Moradores de Brusque se reuniram em prol dos animais na iniciativa Protetores da Vida Animal, uma proposta de rede de vigilância aos crimes contra a vida dos bichinhos. A ideia para a iniciativa surgiu após o envenenamento do gato de Maria de Lourdes Schmitz, moradora do loteamento Malossi, no bairro Santa Rita. Tutora de vários animais, ela encontrou dois de seus gatos envenenados, e apenas um sobreviveu.

“Depois disso, comecei a fazer panfletos e falar sobre isso. É crime matar animais”, diz ela. Maria entrou em contato com os meios de comunicação da cidade e passou a divulgar o projeto. “Se nós queremos mudança, não basta querer, tem que levantar da cadeira, sair do comodismo e se manifestar.”

A proposta do grupo, que já conta com cerca de 30 participantes, é criar uma rede de monitoramento e vigilância dos crimes contra os animais, além de despertar a conscientização da população quanto à vida animal. Na última terça-feira, 6, os integrantes fizeram uma reunião para conhecer mais as leis que protegem os animais.

Veja também:
Brusque despenca 37 posições em ranking de melhores cidades para fazer negócios

Oratório e gruta de Azambuja completam 90 anos de fé e devoção 

Zen está entre as 150 melhores empresas do Brasil para trabalhar

“Não queremos, por enquanto, ser uma ONG como a Acapra, que faz um trabalho lindo. Queremos reunir pessoas que tenham o compromisso moral de denunciar quando veem algo errado. Um trabalho complementa o outro.”

Foram feitos adesivos do projeto para colar nos carros e Maria de Lourdes colocou, em frente a sua casa, uma placa informativa.

Maria de Lourdes colocou uma placa em sua casa para conscientizar sobre a proteção à vida dos animais | Acervo Pessoal

Os integrantes da rede estão espalhados por Brusque, nos bairros Santa Rita, Bateias, Dom Joaquim, Primeiro de Maio, São Luiz, Zantão, Limoeiro, Águas Claras, Santa Terezinha, Rio Branco e Poço Fundo. “Começamos agora, ainda vamos crescer bastante”, diz a idealizadora.

Veja também:
Natal Luz Havan: Fãs de Luan Santana querem realizar o sonho de ver o ídolo de perto 

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Com novidades, montagem da Vila de Natal de Blumenau entra na reta final

Divulgação
Maria pretende divulgar o projeto nas escolas de Brusque, onde quer falar sobre conscientização e vigilância dos crimes contra os animais. Ela quer também fazer camisetas e integrar as crianças no projeto como protetores-mirins.

Além disso, deseja ter parceiros em vários bairros, para ampliar a área de monitoramento.

“Chega de ficar parado e não se mexer com as coisas ruins que acontecem. Queremos que as pessoas abracem essa ideia. Eu não posso aceitar, preciso lutar por isso. Depois do meu gatinho, quantos outros já não morreram em Brusque, em Guabiruba e em outras cidades?”, diz.

Como participar?
Para fazer parte da rede de Protetores da Vida Animal, é preciso se cadastrar pelo WhatsApp (47) 9 9120-9613. É necessário informar nome, telefone e bairro onde reside.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio