De onde viemos e para onde vamos? Muitas teorias, filosofias, religiões, crenças que se esforçam para dar conta de uma questão tão instigante e complexa para todos nós, que buscam por explicar o que fazemos aqui, qual a nossa missão, o que preciso fazer para mim e para os outros?

Dúvidas existenciais, sim; e ao mesmo tempo um mundo a seu dispor: da tecnologia a milhares informações, possibilidades então, novas formas de trabalho, novo jeito de fazer. Tudo pode ser questionado, mudado e transformado tanto para o bem como para o mal. Acesso rápido ao que pensar, tem!

E aí, estamos prontos para tudo isso? Como fica a pessoa que precisa decidir o que vai ser, sua profissão, seu modo de vida em meio a tantas opções… e se fracassar? Será que vale a pena trocar o certo pelo duvidoso? E a pressão da sociedade em você ter que dar certo? Essa e muitas outras questões que podem estar sobrecarregando, angustiando, fazendo os pensamentos se multiplicar e amplificar dentro uma mente inquieta.

E aí tem a realidade dia a dia vivenciada, seja nas ruas ou através do noticiário: aumento da violência, corrupção, sem falar em política, instabilidade de mercado, no retrocesso de sociedade de um lado e, de outro, o vislumbrar de um mundo novo, de aceitação, cooperação e reinvenção de sociedade idealizada e batalhada por gente que acredita em um país em um mundo melhor!

A organização mundial de saúde (OMS) divulgou início deste ano, que o Brasil é o primeiro no ranking em casos de ansiedade: 9,3% da população e em quinto aparece a depressão em 5,8%  dos brasileiros.

Isto quer dizer que de 100 pessoas, 15 estão nessa estatística, sem contar os outros transtornos e síndromes e situações de momentos de vida que causam algum tipo de sofrimento. Como então, conduzir essa vida de modo mais leve e feliz? Não tem receita nem vida feita. Cada um precisa encontrar o seu caminho, suas potencialidades, suas fortalezas, seus alicerces para fazer valer a pena cada minuto aqui!

Toquinho já desenhava na sua aquarela as nuances e intempéries da vida. Cada um, piloto de si na sua astronave indo e vindo, tentando, se arriscando, temendo e enfrentando a cada dia, o que virá…

… Um menino caminha e caminhando chega no muro
E ali logo em frente, a esperar pela gente, o futuro está.
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar,
Não tem tempo nem piedade, nem tem hora de chegar.
Sem pedir licença muda nossa vida, depois convida a rir ou chorar.

Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá.
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar.
Vamos todos numa linda passarela
De uma aquarela que um dia, enfim, descolorirá
.

P.S. Se o medo vier, o desespero bater a porta, a angústia apertar o peito e o descontrole querer tomar conta, busque ajuda! Segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos de suicídio poderiam ser prevenidos. Uma oportunidade única de fazer a diferença para você nesse momento tão frágil e tão importante de vida.

E se não der tempo de agendar com um profissional ou contar com o apoio de amigos e família para acalentar, procure o CVV- Centro de Valorização da Vida (cvv.org.br) que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e voip, 24 horas todos os dias. Em qualquer lugar que você esteja e precise de uma ajuda, ligue 188.

… Entre as nuvens vem surgindo um lindo avião rosa e grená

Tudo em volta colorindo, com suas luzes a piscar

Basta imaginar e ele está partindo, sereno e lindo

E se a gente quiser ele vai pousar


Sabrina M. Schlindwein
– Psicóloga

 

 

De onde viemos e para onde vamos? Muitas teorias, filosofias, religiões, crenças que se esforçam para dar conta de uma questão tão instigante e complexa para todos nós, que buscam
Conteúdo exclusivo para assinantes

Para ler todas as notícias, assine agora!

Oferta especial para você ficar
bem informado SEM LIMITES

Menos de

R$ 0,35
ao dia
R$ 9,90 ao mês