Oitenta atiradores do Tiro de Guerra de Brusque fazem primeira marcha do ano

Atividade compõe programação de trenamentos; outras duas devem ocorrer ao longo do ano

Oitenta atiradores do Tiro de Guerra de Brusque fazem primeira marcha do ano

Atividade compõe programação de trenamentos; outras duas devem ocorrer ao longo do ano

A primeira marcha do programa padrão de instrução do Tiro de Guerra de Brusque teve oito quilômetros de extensão e contou com 80 atiradores da turma de 2018, na sexta-feira 6. Outras duas atividades com 12 e 16 quilômetros estão programadas para ocorrer ao longo do ano.

De acordo com o subtenente e chefe de instrução Rubens Justiniano Evangelista, a atividade é uma forma de preparação física das turmas. Destaca a aproximação com outros órgãos de segurança locais. “O Exército tem que estar pronto, independente da situação”.

No perímetro urbano, eles passaram pelas ruas Felipe Schmidt, Mathilde Schaefer, Daniel Imhof e pela rotatória da João Caetano. De lá, o grupo seguiu pela São Leopoldo, Medeiros, São Pedro e Guilherme Wagner, de onde partiram para a rua São Pedro, até o mesmo ponto da Felipe Schmidt. A atividade teve o apoio da Secretaria de Trânsito e Mobilidade.

Outro ganho gerado com a marcha em área urbana, segundo Evangelista, é o de postura dos atiradores. Nesta primeira etapa, os atiradores com uma média de 19 anos percorreram o trecho portando apenas itens pessoais, como mochila e cantil. Nas marchas com o trajeto mais amplo, eles devem portar armas e equipamentos. Nelas serão empregadas as técnicas ministradas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio