Piloto brusquense representa município na maior competição de kart do Brasil

Campeonato Brasileiro de Kart bateu recorde histórico no número de inscritos e inicia nesta semana

Piloto brusquense representa município na maior competição de kart do Brasil

Campeonato Brasileiro de Kart bateu recorde histórico no número de inscritos e inicia nesta semana

Durante esta semana, a prova de kart com o maior número de inscritos no Brasil é realizada no Kartódromo do Beto Carrero. A 52ª edição da mais tradicional prova da modalidade no país conseguiu atingir a marca histórica de 550 competidores – quase alcançando o recorde mundial, que é de 595 em uma prova norte-americana.

Entre todos estes participantes está o brusquense Dado Szpoganicz, experiente piloto que entra na pista em busca das melhores posições na categoria Sênior A. Nesta segunda-feira, ele já deu início ao processo de ajustes finais do seu kart para a análise dos fiscais, com análises minuciosas. Até as luvas são inspecionadas, e precisam estar dentro do padrão estipulado.

Terça e quarta-feira são os dias para o treino livre, para reconhecer a pista e também, é claro, o nível dos competidores. Além disso, serve para deixar o veículo ‘redondinho’ para o desafio oficial.

“O kart não é uma coisa que tu chega ali e está pronto. O tempo todo tem que mexer ele. É um ajuste em um ângulo numa roda, uma pressão no pneu, enfim, muitas coisas precisam ser arrumadas”, diz Szpoganicz.

Na quinta-feira a competição passa a esquentar. Começa a tomada de tempo na categoria de Szpoganicz, com a primeira bateria. Na sexta, duas baterias aguardam o piloto brusquense e os outros 39 pilotos da Sênior A.

As três baterias definem a posição de largadas dos competidores. A prova oficial será no sábado. “Se eu for muito bem nas baterias, e ficar em último na final sábado, serei o último colocado. Se eu for mal nas baterias, mas chegar em primeiro na final, sou o campeão”, explica.

Equipe e história

Equipe de Dado Spoganicz trabalha desde abril em busca do melhor desempenho. Foto: Divulgação

Desde abril, Szpoganicz e uma equipe completa vêm desenvolvendo o kart a qual o piloto irá utilizar. Além disso, o grupo treina bastante no próprio Kartódromo do Beto Carrero em busca do melhor desempenho. Os ajustes técnicos são somados a um treino físico particular do piloto, que também precisa estar em pleno vigor se quiser vencer as curvas da pista catarinense. Integram a equipe do brusquense o seu pai, Ronaldo Szpoganicz, o mecânico Carlos Silva, e José Nascimento, o Zé, chefe de equipe.

A história do piloto brusquense com o kart vem de longa data. Sua primeira corrida foi em 1994, na Sociedade Esportiva Bandeirante, dentro do estacionamento do clube. Depois, em 95, ele passou a correr na rua, num período em que os kartistas brusquenses das antigas conhecem bem – um trecho próximo à rodoviária era utilizado para a prática. A pista brusquense só surgiria em 1996, mas Szpoganicz parou de correr em 1998 e ficou um bom tempo sem voltar a praticar a modalidade.

Em 2014 ele resolveu voltar. Ainda enferrujado, demorou a conseguir voltar a correr em bom nível. “Voltei para brincar, fazer um esporte. Estava fora de forma, mas fui evoluindo aos poucos. Foram mais de três anos praticando para chegar nesta competição. O Brasileiro pra mim é como se fosse meu TCC”, brinca o piloto.

O objetivo de Szpoganicz e sua equipe é de chegar entre os 15 primeiros na prova. “Têm muitos favoritos na competição. Pilotos de São Paulo, Distrito Federal e Paraná. Depois vêm catarinenses e gaúchos. Do nosso estado são cinco pilotos. Mas posso conseguir sim um pódio dependendo das condições da pista, do meu desempenho e de um pouquinho de sorte”, completa.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio