Possível suspensão de concursos públicos é vista como oportunidade

Anúncio de corte na autorização de concursos para cargos federais em 2016 não afeta preparação de concurseiros

Possível suspensão de concursos públicos é vista como oportunidade

Anúncio de corte na autorização de concursos para cargos federais em 2016 não afeta preparação de concurseiros

Em setembro, o governo federal anunciou uma série de medidas com o objetivo de reduzir os gastos e melhorar seu resultado primário em 2016. Uma das propostas é a suspensão da abertura dos concursos públicos federais em 2016, o que deve gerar uma economia em torno de R$ 1,5 bilhão ao governo.

No início, muitos concurseiros ficaram apreensivos com o anúncio, mas com o tempo, a maioria percebeu que a suspensão se tornou uma oportunidade para se preparar melhor para as provas, com mais chances de conseguir o tão sonhado cargo público.

Gelson Kohler almeja o cargo de auditor fiscal da Receita Federal. Há um ano ele investe na preparação para o concurso por meio de curso preparatório e, acredita que a suspensão das provas no ano que vem, não será prejudicial. “Vejo a suspensão dos concursos federais de forma positiva. Com isso, haverá mais tempo para me preparar”, diz.

O concurso para a Receita Federal – para qual Kohler se prepara – é um dos que estavam previstos para ser lançados em 2016. Ministério da Fazenda, Ibama, Polícia Rodoviária Federal e Anvisa também estavam cotados para pedir autorização para realizar a seleção no próximo ano.

A medida, se aprovada no Congresso, vale apenas para os cargos federais. O governo aponta que “o esforço fiscal previsto não engloba as empresas estatais”. Porém, alguns estados também podem suspender concursos públicos como fez, por exemplo, o Distrito Federal. Quanto aos Legislativo e Judiciário, há uma orientação de suspensão dos concursos, mas a decisão final ficará com os órgãos.

Para o bacharel em Direito, Luis Carlos da Rocha, a possível suspensão também é vista com bons olhos. Ele faz curso preparatório para Carreiras Públicas, para depois direcionar na Magistratura, seu grande sonho. “Como eu sou recém-formado, por enquanto, a suspensão é válida para mim porque para ser juiz é preciso três anos de atuação na advocacia, como eu ainda estou esperando minha carteirinha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) chegar, esse período sem provas acaba me beneficiando, já que não vou perder nenhum concurso”.

Anúncio não reduz procura

O proprietário da Equilibrium Cursos Preparatórios, Sérgio Baumgartner Júnior, afirma que o anúncio não diminuiu a procura pelos cursos preparatórios oferecidos na instituição. “Concursos para bancos não influencia em nada, os estaduais e municipais também não. Então, as pessoas continuam tendo opções”, diz.

Ele destaca ainda que o concurso do INSS, um dos mais procurados, será realizado porque já foi autorizado e o prazo para a divulgação do edital é janeiro. “A medida não atinge os concursos já autorizados, apenas aqueles que seriam autorizados em 2016. Então, ainda tem edital para sair”.

No âmbito municipal, Baumgartner Júnior destaca os concursos para as prefeituras de Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, São José e Guaramirim, que acontecerão nos próximos meses.

A gestora e proprietária do Damásio Educacional – Unidade Brusque, Roberta Fialho, também observa que não houve redução na procura pelos cursos na instituição. Para ela, a realidade não pode ser considerada tão negativa. “Os concurseiros que almejam uma carreira pública devem encarar essa questão como uma oportunidade, pois os candidatos que insistirem na preparação, mantendo o foco nos estudos, sairão na frente quando os editais forem publicados. O concurseiro precisa ter em mente que, em regra, não se passa estudando somente após a publicação do edital. A preparação, até o alcance da tão sonhada estabilidade, é em longo prazo”.

No Damásio Educacional, o perfil dos concurseiros de Brusque e região é diversificada. “A maioria dos candidatos almejam cargos no âmbito estadual. Porém, possuímos uma regular procura por cursos de carreira federal. Os candidatos de Brusque e região optam por concursos cujas vagas estejam em Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul”.

Roberta também ressalta é que acentuado o perfil dos chamados concurseiros de curto prazo, que são os candidatos que iniciam sua preparação somente após a publicação do edital. “Esses candidatos, normalmente, migram para um curso regular de preparação em longo prazo, posteriormente”.


Ainda não está valendo

Para que os concursos públicos sejam suspensos, o governo terá que reenviar ao Congresso as mudanças nos Projetos de Lei de Diretrizes Orçamentárias e de Lei Orçamentária Anual, que estão em tramitação. Os projetos foram encaminhados na quarta-feira, 4, pelo Ministério do Planejamento.


Nomeações estão mantidas

De acordo com o governo, as nomeações para os concursos estão mantidas e asseguradas dentro do prazo de validade final. O mesmo acontece para as nomeações dos concursos já homologados e que aguardam autorização para nomeação.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio