Prefeito de São João Batista assume que deu dinheiro a pré-candidato

Vídeo mostra prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP) dando R$ 2 mil para o suplente de vereador Adão de Menezes Pires, o Beto Cabeleireiro, com a condição de que ele se filiasse ao DEM

Prefeito de São João Batista assume que deu dinheiro a pré-candidato

Vídeo mostra prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP) dando R$ 2 mil para o suplente de vereador Adão de Menezes Pires, o Beto Cabeleireiro, com a condição de que ele se filiasse ao DEM

> Veja o vídeo

Desde o último domingo, 15, um vídeo postado no ‘Youtube’ deixou o prefeito de São João Batista, Aderbal Manoel dos Santos (PP), em uma situação delicada.

Nas imagens há uma suposta negociação entre o prefeito e o suplente de vereador Adão de Menezes Pires, o Beto Cabeleireiro. Beto pede ao prefeito dinheiro. Em contrapartida, o prefeito Aderbal exige que o cabelereiro se desfilie do PSD e passe a integrar o DEM. 


Na gravação, Beto pede ao prefeito dinheiro para pagar quatro meses de aluguel atrasado da sede do seu salão, além de que o chefe de executivo o ajude todos os meses com a metade do valor da mensalidade.

Ele assume que anteriormente havia pedido R$ 6mil. “Mas pode ser R$ 4mil, para dar uma desafogada, para ficar mais tranquilo e animado”, declara no vídeo.

O prefeito acerta que dará R$ 2 mil. “Eu te ajudo com isso aqui e mais para frente, quanto tu for candidato, posso te dar uma mão”, diz Aderbal.

Parte das negociações acontecem dentro da prefeitura de São João Batista, dias antes do dia 7 de outubro de 2011, ou seja, um ano antes das eleições, quando é último prazo para que novas pessoas ingressem nas siglas partidárias.

Por isso, antes do prefeito repassar o valor, houve um encontro para que o cabeleireiro assinasse as fichas de desfiliação do PMDB e também do PSD, partido que havia se filiado recentemente. 


Com isso, o acordo assumido era que Beto intregasse o DEM. O prefeito entegra R$ 2 mil para Beto em notas de 100 e pede que o valor seja guardado no bolso. Ele explica que a escolha pelo DEM e não pelo PP, era porque a sigla do prefeito é forte no município, já o DEM irá se coligar com outros partidos menores em 2012 e por isso existe mais possibilidades do cabeleireiro se eleger.

O que diz o prefeito

A reportagem do Jornal Município Dia a Dia ouviu nesta quinta-feira, 19, o prefeito Aderbal sobre o caso. Ele confirmou que deu dinheiro e disse que já ofereceu ajuda financeira a outras pessoas.

– Realmente eu confirmo que dei dinheiro para ele. Foram R$ 2 mil. Foi ele que me procurou, eu nunca o procurei – destacou.

** Confira mais detalhes sobre o caso na edição impressa do Jornal Município Dia a Dia desta sexta-feira, 20 de abril. 
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio