Prefeitos querem garantia de verbas em parceria para manutenção de rodovias estaduais

Governo quer que municípios assumam serviços por meio de consórcios regionais

Prefeitos querem garantia de verbas em parceria para manutenção de rodovias estaduais

Governo quer que municípios assumam serviços por meio de consórcios regionais

O novo modelo de manutenção das rodovias estaduais proposto pelo governador Carlos Moisés da Silva é visto com cautela pelos prefeitos da região de Brusque. Embora represente um avanço, eles avaliam que é preciso ter garantias de que o estado repassará verba para as prefeituras.

No dia 4 deste mês, o governador firmou a parceria com as 21 associações de municípios de Santa Catarina para que, por meio delas, sejam criados consórcios. O governo fará financiamento junto ao BNDES para obter o dinheiro que será repassado aos consórcios para a criação de usinas de asfalto.

Veja também:
Prefeitos querem garantia de verbas em parceria para manutenção de rodovias estaduais

Brusque Futebol Clube tem R$ 90 mil da verba da Copa do Brasil bloqueados

Obras na rua Otaviano Rosa serão retomadas nesta semana, diz Prefeitura de Brusque

Além disso, as prefeituras que integram os consórcios poderão se responsabilizar pela manutenção das rodovias estaduais. Para isso, cada uma assinará um termo de cooperação e garantia com o governo do estado.

A promessa é que as prefeituras receberão dinheiro para a manutenção das rodovias. Mas é justamente nesse ponto que recai o principal receio dos prefeitos da região de Brusque.

O temor é que o governo repasse uma obrigação que, oficialmente, é sua, e as prefeituras fiquem com mais serviço e custo. O prefeito de Botuverá, José Luiz Colombi, o Nene, afirma que a proposta é boa, “mas tem que ter recurso”.

O prefeito de Guabiruba, Matias Kohler, vê com bons olhos a parceria. Porém, ele pondera que, dependendo do trecho a ser repassado, as prefeituras podem acabar abarrotadas de mais trabalho.

“Tem que ser enxergado com cautela, porque, dependendo do fluxo, que em alguns municípios é intenso, pode gerar uma demanda de trabalho contínua”, declara Kohler.

O vice-prefeito de Brusque, Ari Vequi, também tem ressalvas quanto à iniciativa. Ele cita que o município já tem uma usina de asfalto própria, por isso talvez não seja interessante. A possibilidade seria a usina fornecer serviço para o consórcio.

“De que forma vai haver isso? De início, não somos contra porque estamos falando só de manutenção, não de assumir rodovia. Porque se dá uma enchente ou deslizamento, quem vai fazer a manutenção?”, questiona.

Vequi também indaga qual será o critério para o repasse dos valores para tapa-buracos. “Eu vejo com preocupação. É uma tentativa de passar outro serviço de responsabilidade do estado para o município”.

Novas reuniões entre o governo e as associações ocorrerão para definir como os consórcios funcionarão.

Formalização
Na prática, as prefeituras já realizam a manutenção de diversas rodovias estaduais que cortam a microrregião. Botuverá, por exemplo, tem problemas com a Pedro Merizio (SC-486), que liga a cidade a Brusque.

Nene diz que a população cobra da prefeitura melhorias, mas cabe ao estado realizá-las. Nos últimos tempos, a prefeitura tem feito a manutenção, mesmo que não seja obrigada.

A Prefeitura de Guabiruba também realiza a limpeza das sarjetas, drenagem e a manutenção para deixar a SC-420, que liga o município a Blumenau. Por isso o prefeito considera que, se a parceria for benéfica, será um ganho para algo que já existe.

Aproximação
Até pouco tempo o contato das prefeituras era com o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), que foi extinto por Carlos Moisés. Nene Colombi diz que essa interação era ruim e que pouco do que era pedido pela prefeitura acabava solucionado.

Agora, passou para a responsabilidade da secretaria estadual de Infraestrutura. O prefeito esteve em Florianópolis recentemente em reunião com o secretário e afirma que sentiu que o novo governo não tem conhecimento da realidade da região.

Matias Kohler avalia que o contato entre municípios e estado é importante. “A aproximação é benéfica em todos os aspectos, principalmente na aplicação porque, por mais burocrático que seja, o município consegue resolver de maneira mais rápida”.

Rodovias
O vice-prefeito de Brusque diz que a demanda será bastante grande, caso Brusque entre no esquema. A cidade tem cinco rodovias estaduais: Antônio Heil, liga a Itajaí; Ivo Silveira, a Gaspar; Pedro Merizio, a Botuverá; Gentil Batisti Archer, a Nova Trento; e Serra do Moura, a Canelinha.

A situação das rodovias é péssima, conforme reportagens feitas por O Município e levantamentos realizados por entidades nos últimos anos. Vequi cita o exemplo da Ivo Silveira, que está esburacada e precisaria de um grande trabalho de tapa-buraco.

Usina deve ficar sob gestão do Cimvi

Nene Colombi diz que a usina de asfalto deve ficar com o Consórcio Intermunicipal do Vale do Itajaí (Cimvi), que é ligado à Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi).

Guabiruba e Botuverá já estão no Cimvi, mas Brusque não. Quando houve a votação na Câmara de Vereadores, ainda na gestão de Paulo Eccel, a adesão foi rechaçada.

Veja também:
Prefeitura fará reativação dos chafarizes da Praça Gilberto Colzani e Sesquicentenário

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Caminhão colide em passarela e BR-101 está em meia pista no sentido sul, em Navegantes

Caso Brusque queira participar do consórcio, portanto, a prefeitura precisará enviar um projeto de lei que autorize o município a aderir ao Cimvi. É um tema sensível, que, na época, provocou o desmanche da base governista.

Associação da região de Florianópolis adere à parceria

A Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis) também terá um consórcio para a manutenção da infraestrutura viária. A associação não tem um consórcio ativo, como no caso da Ammvi, portanto, precisará criar um.

As prefeituras de Nova Trento e São João Batista fazem parte da Granfpolis. O atual presidente é Gian Francesco Voltolini, prefeito de Nova Trento, que participou da reunião com o governador, no dia 4, na qual foi aprovada a parceria entre estado e associações.