Procon de Brusque descarta formação de cartel entre os postos de combustíveis

No entanto, Procuradoria Geral do município ainda avaliará documentos enviados pelas empresas

Procon de Brusque descarta formação de cartel entre os postos de combustíveis

No entanto, Procuradoria Geral do município ainda avaliará documentos enviados pelas empresas

Na semana passada, o Procon de Brusque encaminhou à Procuradoria Geral do município os documentos entregues pelos 80 postos de gasolina de Brusque. Agora, as notas com os preços de compra e venda dos últimos três meses de todos os estabelecimentos do município serão analisadas pelo procurador que, em 30 dias, divulgará o parecer sobre possíveis irregularidades. O diretor do Procon de Brusque, Dantes Krieger Filho, no entanto, já adianta que não há formação de cartel em Brusque, porque “os preços praticados pelos postos são diferentes”.

Na segunda-feira, 2, uma postagem da página Brusque Mil Grau no Facebook repercutiu entre os brusquenses. O texto questionava o fato de que de um dia para o outro, grande parte dos postos de gasolina da cidade baixaram o valor do combustível para R$ 3,39. A explicação, segundo o post, é que um novo estabelecimento abriu as portas no município comercializando a gasolina por este valor. O diretor do Procon afirma que o comportamento é “a lei da oferta e da procura”.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio