Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Fenômenos meteorológicos “escolhem” SC para se materializar em 2023

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Fenômenos meteorológicos “escolhem” SC para se materializar em 2023

Raul Sartori

Manual meteorológico
O catarinense, goste ou não de informações sobre o tempo, logo vai precisar de um manual de meteorologia. A maioria já sabe o que é furacão e tornado, mas muitos desconhecem alguns novos fenômenos na área e que, parece, tem escolhido justamente SC para se materializar. Na lista mais recente estão o tsunami meteorológico, ocorrido em Laguna dia 12 deste mês e, por estes dias, uma tal de chuva orográfica, também conhecida como chuva de relevo, que ocorre quando a nuvem encontra um obstáculo. Este processo intensifica essas nuvens e proporcionam precipitações.

Divã
Com todo respeito, a juíza substituta da Vara do Trabalho de Xanxerê, Kismara Burstolin, não tem condições morais, psicológicas e profissionais mínimas para se sentar naquela cadeira. Deveria estar num divã. Seu inacreditável comportamento, exibido para todo país na TV e em redes sociais, numa audiência onde, de forma histérica, se dirigiu a uma humilde testemunha exigindo que a trata-se por “excelência”, expõe a arrogância que ainda tanto caracteriza membros do Judiciário, especialmente o de âmbito federal.

Com licença
Certamente os vereadores de Florianópolis não consultaram alguns empresários do transporte coletivo intermunicipal para criar a Frente Parlamentar pelo Transporte Marítimo e Economia do Mar que, mantido o histórico, não vai chegar a lugar nenhum. Há décadas eles fazem lobby contrário e contam, sempre e justamente, com apoio, nem sempre disfarçado, no Legislativo da Capital.

Feminicídios
Praticamente toda semana o Observatório de Violência Contra a Mulher de SC tem que atualizar suas dramáticas estatística. No momento registra a existência de 23.361 de medidas protetivas requeridas em SC neste ano, com 47 mulheres vítimas de feminicídio. Dos 295 municípios, somente 32 tem conselhos ligados à causa feminina.

Força integrada
Na mesma terça-feira em 12 pessoas físicas e mais de 50 empresas, parte delas operando em Balneário Camboriú, tiveram R$ 400 milhões de bens bloqueados, incluindo um jatinho, acusadas de captar R$ 1 bilhão com pirâmide financeira, foi criada em Florianópolis a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado do Estado de SC, envolvendo a Secretaria de Estado da Segurança Pública e a Polícia Federal. Os focos são tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, ocultação de bens, roubos e furtos a instituições de valores e receptação de cargas. Estava demorando surgir algo assim.

O povo pede
O Ministério Público de SC está concluindo seu Plano Geral de Atuação. Sua base vem de inédita pesquisa popular em que a área criminal foi a mais apontada como prioridade da instituição nos próximos anos, seguida da moralidade administrativa e da infância e juventude. Quase mil pessoas em 173 municípios ajudaram com sugestões. A votação encerrou sexta-feira.

Autista na onda
Está quase pronto na Assembleia Legislativa um projeto muito interessante, , do deputado Camilo Martins: propõe incluir no calendário oficial de atividades esportivas do Estado o Festival Estadual de Surf para Autistas. A solicitação foi feita pela Associação Onda Azul, organização que já faz um excelente trabalho com autistas.

Mais procurado
Notícia para animar o trade turístico catarinense. SC é o terceiro Estado mais procurado por brasileiros para viagens nos próximos meses, segundo o site Booking.com. Em um estudo que considerou as buscas realizadas por viajantes brasileiros no site entre 18 de setembro e 1º de outubro deste ano, para estadias em novembro e dezembro de 2023 e janeiro de 2024, SC só fica atras de São Paulo e Rio de Janeiro.

Saber jurídico?
Deprime ver jovens operadores do Direito diante dos fatos destes dias, com a indicação do ministro da Justiça, Flávio Dino, para o Supremo Tribunal Federal, não por seu notório saber jurídico e sim por seu notório saber político. Escancara a Suprema Corte, a exemplo do que também fez Bolsonaro, como uma arena política.

Acovardamento
De espantar o inacreditável o silêncio do movimento feminista diante da indicação de mais um homem para o STF, e para ocupar a vaga de uma mulher (a esfinge Rosa Webber). Era isso que Lula prometia em campanha. Promessa quebrada. E quem deveria se manifestar, se cala, até de forma covarde. Lamentável. Por isso que o Brasil tem a segunda pior representação feminina em Suprema Corte entre 20 países da América Latina.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo