Conteúdo exclusivo para assinantes

Troca do telhado do pavilhão da Fenarreco custará quase R$ 1 milhão

Prefeitura de Brusque realizou estudo e tentará obter recursos com o governo federal

Troca do telhado do pavilhão da Fenarreco custará quase R$ 1 milhão

Prefeitura de Brusque realizou estudo e tentará obter recursos com o governo federal

Demanda antiga, a reforma do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof deverá ser executada em etapas. A Prefeitura de Brusque fez um estudo de engenharia para a troca do telhado do centro de eventos que aponta o custo total em cerca de R$ 1 milhão.

O estudo foi elaborado pela prefeitura e está no Departamento Geral de Infraestrutura (DGI). Segundo a diretora Andrea Volkmann, o ciclo de vida útil das telhas germânicas que estão no pavilhão atualmente já se encerrou.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Beuting, os problemas no telhado causam infiltrações e vazamentos que atingem o interior do pavilhão. A solução apontada pelo departamento para essa situação é a troca das telhas por outras, do tipo metálica sanduíche.

Busca de recursos
O diretor de Turismo, Norberto Maestri, o Kito, solicitou o estudo e o pré-projeto. O vice-prefeito Ari Vequi havia pedido que o projeto fosse confeccionado, com o objetivo de buscar recursos em Brasília.

Segundo Vequi, o estudo já foi enviado ao senador catarinense Dário Berger, para que tente algum recurso em 2018, no Ministério do Turismo.

Kito já deu entrevistas no sentido de que a reforma do pavilhão é primordial para o desenvolvimento do setor no município. Na última Fenarreco, foi encontrada uma alternativa para compensar as dificuldades de infraestrutura do pavilhão: o geotúnel.

Essa espécie de tenda foi erguida no estacionamento do pavilhão, para oferecer mais espaço coberto. A ideia é que na próxima festa ocorra o mesmo, com a possibilidade até de dois túneis.

Novela
A reforma do pavilhão é uma conversa antiga que se arrasta há várias gestões. Em 2012, a prefeitura já anunciava a intenção de uma revitalização geral, com a troca do telhado, colocação da climatização, modernização da cozinha e mudanças dos quiosques, entre outros.

O custo total da reforçam chegaria perto dos R$ 2 milhões. Como o valor era muito alto, a prefeitura já fez a reforma da cozinha e dos camarotes, e agora tenta dar andamento da parte do telhado.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio