Universidades de Brusque são avaliadas pelo Ministério da Educação

Unifebe, Uniasselvi/Assevim e Faculdade São Luiz receberam notas do Índice Geral de Cursos (IGC)

Universidades de Brusque são avaliadas pelo Ministério da Educação

Unifebe, Uniasselvi/Assevim e Faculdade São Luiz receberam notas do Índice Geral de Cursos (IGC)

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta semana o Índice Geral de Cursos (IGC), que atribui notas para mensurar o desempenho do ensino superior no Brasil. No relatório, três instituições de Brusque são avaliadas, entre as presenciais: a Uniasselvi/Assevim, a Unifebe e a Faculdade São Luiz.

Esta última, aliás, teve a melhor avaliação entre as brusquenses, com o índice de 2,9444, em uma escala que vai de um a 5. A Unifebe teve IGC de 2,5960 e a Assevim alcançou 2,2494.

No caso da Faculdade São Luiz, o IGC se manteve no mesmo patamar do ano passado. Cabe ressaltar que o índice divulgado nesta semana é baseado em dados apurados em 2016, e o que foi divulgado em 2016 levou em conta dados de 2015.

A instituição, que oferece os cursos de Administração e Filosofia, teve nota acima de universidades como a Univali e a Furb.

O diretor da faculdade, padre Claudio Piontkewicz, comemora o resultado alcançado.

“Este índice confirma a dedicação dos alunos, o empenho dos professores e a responsabilidade na gestão em oportunizar as condições de infraestrutura necessárias para o aprendizado”, afirmou, em nota.

“Nos sentimos impulsionados a contribuir com um ensino de elevada qualidade, formando profissionais com competência e ética”, conclui.

Elevação do índice

No caso da Unifebe, houve melhora no índice divulgado este ano, em relação ao resultado anterior.

A instituição cresceu de 2,5926 para 2,5960. No ano passado, o curso de Educação Física (bacharelado) juntou-se a outros 11 que foram avaliados para compor a nota da Unifebe.

Segundo o assessor de Desenvolvimento da Unifebe, Robson Zunino, a preocupação com a melhoria da qualidade do ensino oferecido foi o que motivou o crescimento no indicador.

Ele afirma que outro fator que influenciou no aumento do IGC foi o conceito 4 obtido justamente pelo curso de bacharelado em Educação Física no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) em 2016, que passou a compor o IGC.

Entre as universidades de Brusque, a Uniasselvi/Assevim foi a única a apresentar IGC menor neste último relatório. Ainda assim, a queda registrada foi mínima: de 2,2522 para 2,2494. A reportagem não conseguiu contato com a direção da instituição para comentar os dados.


Os critérios do IGC

No estado de Santa Catarina a, a UFSC teve o melhor desempenho, atingindo 4,0747 pontos no IGC. Em todo o Brasil foram avaliadas 229 universidades.

Segundo o Ministério da Educação, a nota do IGC leva em consideração diversos fatores. Além da nota do Enade, já citada, também é avaliada a infraestrutura da instituição de ensino.

Outro índice avaliado é a qualidade do corpo docente e do projeto pedagógico, assim como a avaliação dos programas de pós-graduação.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio