Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Um pouco sobre as nossas mulheres: Nathalie, Albertine e Lya

Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Um pouco sobre as nossas mulheres: Nathalie, Albertine e Lya

Rosemari Glatz

Dando continuidade à série que homenageia mulheres que fizeram história na nossa região e que já não estão entre nós, a coluna de hoje é dedicada à Nathalie Schlösser e Albertine Burow von Buettner que, assim como Selma Wagner Renaux, representam o lado reverso da história, compondo o trio de mulheres que tiveram participação direta na fundação das três principais indústrias têxteis de Brusque. E, ao final, a homenagem vai para uma mulher à frente do seu tempo: Lya Viana Hoffmann.

Nathalie Starnell Schlösser
Esposa de Gustav. Schlosser, fundador da Companhia Industrial Schlösser S/A

Nasceu em Unikaw, Polônia, no dia 12/11/1862. Foi batizada em Wielum (Polônia) e, em 09/05/1885 se casou em Zgierz com Gustav Schlösser, com quem teve 7 (sete) filhos. Nathalie era nascida na família Starnell, seu pai era moleiro e faleceu cedo.

Da Polônia para Brusque: Gustav e Nathalie Starnell Schlösser saíram de Lódz, na Polônia, no dia 08/12/1895. Embarcaram no dia 19/12/1895 no navio “Paraguassu” em Hamburgo, e chegaram ao Rio de Janeiro em 13/01/1896. Chegaram ao seu destino no dia 02/02/1896, acompanhados dos filhos Hugo, Adolf e Carl, que haviam nascido em Zgierz, e do filho Robert, que nasceu em LODZ. Os outros três filhos: Richard, Olga Anna e Otto, nasceram em Brusque.

A primeira residência da família Schlösser foi no bairro Águas Claras, onde Gustav trabalhou como mestre de tecelagem na Fábrica de Tecidos Carlos Renaux. Entre os anos de 1898 e 1902 moraram na localidade do Cedro (hoje bairro Dom Joaquim), onde o marido lecionou na Escola Evangélica Luterana. Por fim, eles se mudaram para o centro e em 1911, Gustav e os filhos Hugo e Adolf fundaram a Cia Industrial Schlösser. (Fonte: Marcus Schlösser).

Embora Nathalie não tenha atuado diretamente nos negócios, ela – com a força típica das grandes mulheres, foi a retaguarda do progresso material da família.

Albertine Burow von Buettner
Esposa de Eduard Von Buettner e uma das fundadoras da Buettner S/A Indústria e Comércio

Nasceu em 1850, na Pomerânia, hoje parte da Polônia. Chegou ao Brasil por um convite de sua irmã que buscava condições de trabalho e vida melhores. Mulher culta e letrada, em Blumenau encantou o jovem Eduard Von Buettner. O casal teve 6 (seis) filhos. Em Brusque, a família montou seus próprios negócios e, como mulher, Albertine vivia nos bastidores, dando ao marido o necessário suporte para as suas atividades mais públicas.

A partir da morte do esposo Eduard, em 1902, Albertine assumiu os negócios da família. Foi ela que iniciou a primeira confecção em Brusque, onde talhava pessoalmente os aventais que mandava costurar por mulheres costureiras da vila.

Com seu filho Edgar, ela ajudou a fundar a empresa E. V. Buettner e Cia. (Fonte: Helga Erbe Kamp)

Lya Viana Hoffmann
Esposa do Dr. Germano Hoffmann

Nasceu em Florianópolis no dia 14/10/1930 e, ainda na capital, numa época em que poucas mulheres estudavam, concluiu o curso técnico em contabilidade pela Escola Técnica de Comércio de Santa Catarina. Na década de 1950, Lya encantou Germano Hoffman e depois de casada, veio morar em Brusque. Muitos anos após a sua morte, suas roupas foram doadas para o curso de Design de Moda da Unifebe, iniciando assim a Modateca.

O acervo pessoal de Lya conta com peças de vestuário, calçados e decoração que vão desde os anos de 1950 até 1980, e serve para estudos técnicos na área de moda, contribuindo para o processo de ensino-aprendizagem, além de servir de inspiração para a criação de novas coleções.

Mulher alegre, esposa dedicada, amorosa e mãe de 7 filhos, Lya desviveu jovem, em 1985, deixando um vazio que nunca foi preenchido no seio da família.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio