Na segunda-feira, 13, foi comemorado o dia de Nossa Senhora de Fátima, e assim me veio a inspiração de falar desse lugar especial que conheci.

Era dia 25 de dezembro de 2016, saímos cedinho de Lisboa rumo a Porto, com paradas em Óbidos, Nazaré, Batalha, Fátima e então Porto. O dia estava maravilhoso, céu azul, sol, e um friozinho agradável de uns 16 graus. Logo depois do almoço chegamos à cidade, e me impressionei. Eu havia pesquisado o que fazer, porém, não tinha atinado para o tamanho do lugar, foi uma surpresa. Sua esplanada dá quase um quilômetro de comprimento, e muita história para contar.

O Santuário de Fátima é o principal ponto de peregrinação católica do país, onde os três pastorinhos testemunharam a aparição de Nossa Senhora, no dia 13 de maio de 1917.

Começamos pela grande e moderna Basílica da Santíssima Trindade, que foi reformada para melhor receber os fiéis, e tem capacidade para 8 mil pessoas. Entramos para conhecer e ficamos para o finalzinho de uma missa.

Logo em frente à Basílica há uma estátua do Papa João Paulo II e a Cruz Alta. Olhando para o chão você vai perceber uma longa faixa de mármore, que vai do santuário até chegar na Capelinha das Aparições. Essa faixa é o caminho onde os peregrinos, muitas vezes de joelhos, percorrem para pagar suas promessas.

Muro de Berlim, um monumento formado por um bloco do próprio muro, que foi símbolo da reunificação da Alemanha. Neste muro está escrita a frase dita por João Paulo II, em maio de 1991: “Obrigado, celeste pastora por terdes guiado com carinho os povos à liberdade!”

Siga até a Sala das Velas, local onde você pode comprar e acender velas, para agradecer ou pedir. Muitas pessoas acabam deixando também alguns objetos em agradecimento às graças alcançadas. Aproveitei para agradecer por estar conhecendo esse lugar no dia de Natal, um presente.

Do ladinho está a Capelinha das Aparições, considerada o coração do Santuário. Há uma pequena capela com a imagem de Fátima em frente, ela está em um pedestal no local que ficava a azinheira, a árvore onde a santa aparecia. A árvore não existe mais, pois muitos devotos levavam seus ramos para casa.

Quase que no centro do santuário há um monumento ao Sagrado Coração de Jesus, uma estátua em bronze de Jesus com as mãos erguidas, abençoando a todos nós. Essa imagem recorda da mensagem de Fátima, envolvidos no amor de Deus pelo mundo, devemos perceber e refletir sobre o amor que Deus tem por cada um, através da oração que Nossa Senhora ensinou as três crianças.

Nesse momento aprecie a Basílica de Fátima, toda em estilo barroco, porém clara, sem grandes pinturas ou dourado carregado como costumamos ver em outras igrejas. A construção foi totalmente erguida com pedras da região. Há uma imagem do Imaculado Coração de Maria de mais de quatro metros de altura.

Acima, a torre do sino, com aproximadamente 65 metros de altura, e logo acima uma coroa, toda de bronze com mais de 7 mil quilos, finalizando com uma cruz. De cada lado da basílica tem uma coluna com imagens de santos portugueses.

No altar, está uma imagem exatamente feita como descrita pelas crianças. De frente para o altar, no sentido à direita, está o túmulo de Francisco Marto e, à esquerda, estão os túmulos de Jacinta Marto e Lúcia dos Santos, os pastorinhos.

Além do Santuário ainda pode ser visitado por perto o Museu Cristo, que por meio de figuras de cera representa cenas da vida de Cristo. O Museu de Cera conta a história real de Fátima desde a anunciação do anjo aos três pastorinhos até a vinda do papa João Paulo II. E por fim visite a Casa dos Pastorinhos, onde eles viviam.

A história de Nossa Senhora de Fátima
Em maio de 1917 o Papa Bento XV, em meio a Primeira Guerra Mundial, pediu a todos os católicos para se unirem em oração e pedirem a Nossa Senhora que intercedesse na guerra e trouxesse paz. Oito dias após a convocação do Papa, em resposta as orações, Nossa Senhora de Fátima fez sua primeira aparição em 13 de maio de 1917.

Reza a lenda que “uma senhora mais brilhante que o Sol ” surgiu diante de três crianças, dizendo-lhes que apareceria novamente naquela mesma data e hora durante cinco meses consecutivos. Teria também prometido revelar a sua identidade e realizar um milagre no dia da sua última aparição. Antes de ir embora, ressaltou: “Rezem o Terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo, e o fim da guerra”.

Nos meses seguintes, Nossa Senhora revelou três profecias às crianças. E no dia 13 de outubro, na hora indicada, cerca de 70 mil pessoas reuniram-se para assistir à última aparição. À medida que as pessoas oravam, Nossa Senhora apareceu e realizou aquele que ficou conhecido por Milagre do Sol: do meio das nuvens negras, o sol surgiu e começou a girar sobre si mesmo como se fosse uma imensa bola de fogo.

Francisco e Jacinta morreram jovens, dois anos depois das aparições de epidemia de gripe, e Lúcia entrou no convento das Irmãs Dorotéias.

No site constam todos os horários das missas, agenda com eventos entre outros: www.fatima.pt

“O Rosário acompanhou-me nos momentos de alegria e nas provações. A ele confiei tantas preocupações; nele encontrei sempre conforto”
Papa João Paulo II