+

Caso Yeesco: clientes dizem estar há meses esperando pela entrega de produtos; confira relatos

Reportagem conversou com pessoas que se sentiram lesadas pela empresa brusquense

Caso Yeesco: clientes dizem estar há meses esperando pela entrega de produtos; confira relatos

Reportagem conversou com pessoas que se sentiram lesadas pela empresa brusquense

Após o Procon decidir que multará a Yeesco em R$ 10 mil por dia de descumprimento da ordem de interrupção de suas vendas on-line, o jornal O Município entrou em contato com alguns dos clientes que se sentiram lesados pela empresa. As reclamações, inclusive, foram um dos principais motivos que mobilizaram o Procon a notificar a empresa.

As queixas virtuais são inúmeras. No Reclame Aqui, são mais de 62 mil. No Facebook, um grupo denominado “Lesados pela Yeesco” já conta com mais de 4,5 mil membros.

No espaço, consumidores tiram dúvidas, desabafam sobre o atendimento da empresa e procuram auxílio para saber o que fazer em situações específicas, como a demora na entrega dos produtos ou até mesmo o não recebimento deles.

Demora na entrega

Monique Elisa Lermen, de Novo Hamburgo (RS), relatou ao jornal que realizou uma compra em dezembro de 2023 e ainda não recebeu o produto.

“Entrei em contato com a empresa inúmeras vezes. Fiz reclamação no Reclame Aqui sete vezes. A empresa enrola nas respostas, dizendo que será resolvido, mas nada acontece na realidade. Também não me deram alternativas de estorno”, revela.

Após receber um prazo de 28 dias, aguardou, mas não obteve mais resposta. Então, acionou o Procon e o MP-SC. O registro de protocolo, segundo ela, ainda está tramitando.

“Sempre recebo resposta padrão no Reclame Aqui e por e-mail. Por telefone, não atendem. Por WhatsApp, não respondem”, conclui.

A moradora da Bahia, Mariana Oliveira Santos Mascarenhas, diz ter feito uma compra online em 28 de fevereiro de 2024. Segundo ela, o site faz atualizações a cada quatro dias do status da mercadoria, o que, para Mariana, parece ser automático e fictício.

“O último status é ‘seu pedido está disponível para transporte’, e desde então não houve mais atualizações! O prazo que me foi dado no ato da compra foi de 33 dias úteis para entrega. O prazo já se esgotou e minhas mercadorias sequer foram entregues à transportadora”, comenta.

Ela disse ter tentado contato pelo número de telefone, mas sem sucesso. Também disse ter aberto uma reclamação no Reclame Aqui, mas recebeu como resposta um pedido de desculpas.

“Me disseram que estavam com muita demanda, por isso a demora. O fato é que já se passaram mais de dois meses desde que fiz a compra e até hoje não recebi. O site não oferece opção de cancelamento e pedido de reembolso. Recebo anúncios de publicidade da Yeesco todos os dias no meu Instagram, mas eles bloquearam os comentários no perfil da empresa, e não podemos deixar nossas reclamações e alertar outros consumidores”, complementa a baiana.

Uma moradora de Brusque, que preferiu não se identificar, relatou que suas primeiras compras com a empresa chegaram rapidamente. No entanto, à medida que o tempo passava, o processo começou a ficar mais demorado.

“A minha última compra não saía da expedição. No site, não há opção de cancelar o pedido. Uma amiga que trabalha lá sempre me disse que o atendimento ao cliente era horrível. Ela mencionava que esperavam os pedidos se acumularem para só então começarem a produção. Isso não deveria acontecer”, comenta.

Quando questionada sobre quanto tempo está aguardando, a mulher afirma que a compra foi feita em fevereiro e desde então não houve atualização.

“Se querem vender online, precisam ter estoque e uma possibilidade real de entrega. O atendimento é realmente péssimo. Não respondem, não atendem. E quando respondem, é tudo automatizado”, conclui.

Os relatos são muito parecidos com os milhares registrados nos grupos do Facebook que buscam alertar outros consumidores sobre a empresa brusquense. Nesses grupos, há clientes que reclamam de uma demora que às vezes supera cinco meses.

Reclame Aqui

Segundo dados fornecidos pelo Reclame Aqui, nos últimos 12 meses, a empresa recebeu 62.497 reclamações. Dessas, quase 98% foram respondidas; no entanto, a nota média dos consumidores é de 2,5 em um total de 10.

Dos que avaliaram a empresa, pouco mais de 20% afirmaram que voltariam a fazer negócios com a marca. Para receber uma resposta da Yeesco, o consumidor esperou, em média, quase 40 dias.

“Ação precipitada”

Após ser notificada, a Yeesco publicou uma nota de esclarecimento afirmou que a decisão do Procon de Brusque “dá prazo para que a empresa regularize alguns pontos em sua operação, como informações mais claras sobre o prazo de entrega, além das já existentes”.

A empresa também deixou claro que já conversa com o Procon para que, “caso seja necessário, a regularização dos pontos seja realizada”. 

Confira outro trecho da nota:

“Cabe ainda mencionar que a empresa atua como vendedora pelo meio físico e on-line, o que implica em uma cadeia de fornecedores e prestadores de serviço, como transportadoras, fornecedores de matéria-prima, serviços terceirizados para todas as áreas, e em grande parte das reclamações, as ocorrências não são por culpa da Yeesco, mas como é a empresa que efetua a venda, acaba sendo o foco da reclamação”. 

O Procon de Brusque divulgou que a empresa entrou com um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina requerendo a suspensão da decisão. O pedido foi indeferido.


Assista agora mesmo!

Voluntária do CVV de Brusque conta como é a rotina de quem ajuda a evitar tentativas de suicídio:


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo