Não há sensação melhor para um pai do que poder proporcionar aos filhos novas experiências e ajudá-los na realização de seus sonhos. Para o empresário Carlos Cegala, 60 anos, este é um dos maiores orgulhos da vida.

Veja também: 
Em sete meses, cerca de 10 mil multas são aplicadas na rodovia Antônio Heil

Organização planeja levar Fenajeep para Vila Olímpica em 2020

Dois dos acusados de assassinato de Roberta Keller vão a júri popular

Quando jovem, ele sempre sonhou em viajar e conhecer vários lugares do mundo. Porém, há mais de 40 anos, tudo era bem mais difícil. Os programas de intercâmbio não eram tão acessíveis, sem falar na situação financeira que, na maioria das vezes, não permitia que o jovem tivesse essa oportunidade.

Carlos deu todo apoio para o filho Gabriel durante seu intercâmbio | Foto: Arquivo pessoal

Porém, com o filho Gabriel Zucco Cegala, 22 anos, foi diferente. Com o incentivo da família e, principalmente, do pai, o estudante de Engenharia de Produção do Centro Universitário de Brusque (Unifebe) ficou um ano em Portugal, após conquistar uma bolsa de estudos da instituição.

“Sempre foi o sonho do meu pai, ele queria muito ter viajado quando era jovem, mas não tinha recurso para isso e quando surgiu a oportunidade para mim, deu todo o apoio”, conta o estudante.

Além de estudar, Gabriel conseguiu conhecer várias cidades e países. Sua estadia na Europa foi custeada com a ajuda do pai, que não mediu esforços para realizar o desejo do filho e, por que não dizer, o próprio sonho. “Desde o primeiro dia que ele falou que queria estudar em Portugal, eu incentivei, minha esposa incentivou. Eu tinha esse desejo na idade dele e fico muito feliz em ver que pra ele deu tudo certo”, afirma o pai orgulhoso.

Durante todo o tempo que ficou longe de casa, Gabriel se manteve em contato com a família. “Hoje tudo é mais fácil. Nos falávamos muito por WhatsApp, ele mandava fotos, a gente mantinha contato quase que diário e isso também me tranquilizava. É algo que antigamente não existia e hoje facilitou muito”, afirma.

Veja também: 
Fé e voluntarismo: católicos evangelizam pelas ruas de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Áudio de Bianca Wachholz indica que ex-namorado planejou assassinato

Quando a saudade apertou, Carlos e a esposa foram visitar Gabriel em Portugal. Ficaram lá durante 12 dias e juntos conheceram novos lugares. Lá, o pai também teve a certeza de que incentivar a aventura de Gabriel foi a melhor coisa que poderia ter feito pelo filho.

“O Gabriel sempre foi muito dedicado ao estudo desde criança e o desejo dele era morar em outro país. Desde criança, sempre priorizou muito o estudo, e quando fui lá visitar vi que realmente estava levando tudo muito a sério”, diz.

O filho não pretende parar por aí. Ele voltou para Brusque há seis meses e, no próximo ano, após concluir a graduação, já pensa em voltar e ter novas experiências fora do país. O pai, claro, é o maior incentivador. “O intercâmbio foi uma oportunidade ímpar. Eu sempre incentivei e imagino que ele não vá parar por aí. Com toda certeza, vou apoiar”.

Deixe uma resposta