Sinseb questiona concessão do sistema de abastecimento d’água de Guabiruba

Sindicato quer mais diálogo para poder analisar termos do procedimento

Sinseb questiona concessão do sistema de abastecimento d’água de Guabiruba

Sindicato quer mais diálogo para poder analisar termos do procedimento

O Sindicato dos Servidores Públicos de Brusque e Região (Sinseb) promete questionar, se necessário, judicialmente o processo de concessão do sistema de abastecimento d’água em Guabiruba. A prefeitura mantém o planejamento inicial.

O contrato com a Casan, do governo estadual, foi encerrado neste ano. A prefeitura assumiu o serviço e concedeu emergencialmente à Atlantis, que opera por um período pré-determinado.

O presidente do Sinseb, Orlando Soares Filho, afirma que a prefeitura não disponibilizou o relatório tempo suficiente antes da audiência pública, realizada no dia 29 de outubro.

Veja também:
Venezuelanos são contratados por duas empresas de Brusque 

Conheça as doenças que mais mataram em Brusque nos últimos cinco anos 

Atletas da Abel trazem ouro e bronze da principal competição de base do voleibol 

Segundo ele, o sindicato recebeu os dois livros de mais de 100 páginas apenas oito dias antes da audiência. Soares Filho diz que não foi tempo suficiente para analisar todos os detalhes do estudo sobre o sistema.

De acordo com ele, um ofício pedindo informações foi enviado no dia 21 de setembro. Contudo, não houve resposta. Ainda conforme ele, um vereador também pediu informações prévias, mas não foi atendido.

Além disso, o sindicalista afirma que a “população não participou efetivamente” da reunião em que o relatório foi apresentado. Segundo ele, a maior parte do público era formado por comissionados, poucos vereadores e pessoas interessadas, além do Sinseb.

O sindicalista afirma que “diante da complexidade e da falta de apoio popular”, foi feito pedido de adiamento da apresentação do edital de concessão, marcada para a próxima quinta-feira, 7. Ele alega que uma vez feito o lançamento, não haverá mais diálogo.

O sindicalista diz que da forma como foi apresentado, parece que o sistema é um “mau negócio”. Mas, segundo ele, é o contrário porque o município tem muita água.

Soares Filho questiona se não seria melhor criar uma autarquia municipal no lugar de conceder o serviço. “Teria a receita entrando para a prefeitura”. Ele vê vantagem ao servidor, porque a prefeitura teria como negociar com a classe com mais dinheiro em caixa.

Veja também:
Joel Santana vem a Brusque para lançamento de livro

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Procon fiscaliza lojas de Blumenau para evitar fraude na Black Friday

Perguntado se o Sinseb se posiciona contra a concessão, ele diz que “a princípio, pedimos o adiamento”.

Sem mudanças
O prefeito em exercício de Guabiruba, Valmir Zirke, diz que foi recebido o pedido de adiamento. “Não vai haver alteração, vai continuar. Até porque foi divulgado nas redes, no mural da prefeitura”.

Zirke nega que exista venda do sistema de água, mas sim uma concessão, que, se não atender às necessidades da população, poderá ser encerrada. Assim como foi com a Casan.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio