O associativismo praticado dentro dos núcleos setoriais da Acibr gera resultados e riqueza para a sociedade. São exemplos disso o Festival Temperô, em sua quarta edição, e o Festival Nacional da Cuca, no seu sexto ano, ambos com sucesso e já consolidados no calendário anual de eventos da cidade e da região.

O Temperô é realizado pelo Núcleo de Gastronomia desde 2016. O coordenador Jonathan Anthony Casagrande avalia que, após quatro anos, o festival conquistou um público fiel.

“A gente pôde observar uma crescente procura das pessoas pelo festival. Vários clientes nossos se habituaram que em julho vai ter o festival e já em janeiro, fevereiro e março nos perguntam. Ou seja, tem uma repercussão prévia. No meu ponto de vista, o festival se consolidou no calendário”, afirma o empresário e coordenador.

A repercussão do Temperô alcançou outros municípios. Jonathan palestrou para empresários de Navegantes, Palhoça e Joinville para contar como foi estruturado o festival de Brusque. Recentemente, algumas pessoas de Itajaí vieram conhecer mais sobre a iniciativa.

Lançamento do 4º Festival Temperô, realizado no dia 3 de julho de 2019, no Hotel Monthez | Foto: Acibr/Divulgação

Festival da Cuca

O Festival Nacional da Cuca é realizado pelo Núcleo de Panificadoras e Confeitarias da Acibr, com o apoio da Secretaria de Turismo. Cledir Rodrigues de Albuquerque, coordenadora, diz que o evento superou a expectativa da época em que ele foi criado, em 2014.

“É um evento de grande importância para o segmento e economia da região. É um festival que tem a cara da nossa região e já se consolidou no calendário da nossa região”, afirma Cledir.

O Festival Nacional da Cuca foi o responsável por trazer a Brusque nomes famosos como o apresentador Edu Guedes, na primeira edição, e Carlos Bertolazzi, na sexta. Com isso, a cidade ficou conhecida no Brasil inteiro, pois a imprensa nacional repercutiu a presença deles.

Concurso Cuca Nota 10 é uma das atrações do Festival da Cuca | Foto: Divulgação

Associativismo

Jonathan, do Núcleo de Gastronomia, afirma que o associativismo é fundamental para o desenvolvimento do município e da região. Ele avalia que todos os grandes eventos de Brusque tiveram, na sua essência, o espírito associativista, inclusive, a Fenarreco.

O coordenador avalia que o associativismo garante que qualquer setor tenha uma base sólida. Quando a economia de uma cidade ou de um segmento é muito dependente de uma só empresa, o risco para todos os agentes envolvidos na cadeia produtiva é demasiado grande.

“Com o associativismo, o mercado não fica fragilizado ou extremamente dependente de um único agente. Um setor bem organizado e que saiba trabalhar junto traz vantagens para o município. Sem contar na questão de compartilhamento de boas práticas”, declara Jonathan.

O Núcleo de Panificadoras foi criado em 1993 com o objetivo de fortalecer o setor. Cledir afirma que o espírito entre os nucleados é de harmonia e que a expectativa é de continuar com o Festival Nacional da Cuca.

Deixe uma resposta