O Hospital Azambuja não teria condições de chegar aos 115 anos de funcionamento sem a participação da comunidade. Desde o início, a casa hospitalar contou com empresários e trabalhadores para realizar as benfeitorias e manter os serviços.

Nos tempos modernos, as pessoas que doam são representadas na diretoria do hospital. Atualmente, Ingo Fischer é provedor, e Luciano Hang, vice-provedor, mas existem vários que ajudaram ou ajudam.

Temos orgulho, enquanto provedor, em dizer que hoje o nosso hospital está muito bem preparado, moderno e com equipamentos de última geração para atender a comunidade

O diretor administrativo do Hospital Azambuja, padre Nélio Roberto Schwanke, diz que o envolvimento da comunidade foi fundamental em todosos passos dados. Ele está no cargo desde 1984 e cita vários nomes que colaboraram ao longo dos anos.

A construção da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por exemplo, contou com a ajuda da empresa Irmãos Fischer. Os equipamentos hospitalares são caros, por isso, sozinho, o hospital não teria como arcar com tudo.

Padre Nélio ressalta o envolvimento pessoal do empresário Ingo Fischer nos assuntos do hospital. No entanto, vários outros auxiliaram nas últimas décadas, como Carlos Cid Renaux.

Fico muito feliz em poder contribuir com o Hospital Azambuja, que, há 115 anos, realiza um importante trabalho para Brusque e região. A equipe, da qual eu participo, realiza um verdadeiro trabalho de doação em benefício do bem-estar da comunidade

Não fosse o envolvimento dessas pessoas, conta padre Nélio, não haveria como tocar o hospital. O envolvimento do setor empresarial na administração do Hospital Azambuja está longe de ser algo novo. O seu surgimento deve-se muito ao Cônsul Carlos Renaux, que dá nome à casa de saúde desde 1936.

Fischer diz que o hospital avançou nos últimos anos e, hoje, já é referência em medicina no país. “Temos orgulho, enquanto provedor, em dizer que hoje o nosso hospital está muito bem preparado, moderno e com equipamentos de última geração para atender a comunidade. Temos um corpo clínico especializado e em constante atualização, além de enfermeiros capacitados para atender com qualidade e humanização os pacientes”.,

Temos obrigação, como cidadãos e seres humanos, de deixar para os nossos descendentes um mundo melhor comparado ao que recebemos

O empresário Luciano Hang, diretor-presidente da Havan, afirma que as contribuições promovem o bem-estar. “Fico muito feliz em poder contribuir com o Hospital Azambuja, que, há 115 anos, realiza um importante trabalho para Brusque e região. A equipe, da qual eu participo, realiza um verdadeiro trabalho de doação em benefício do bem-estar da comunidade.”

O empresário Pedro Schmitt, primeiro-secretário do Conselho de Administração e provedor, diz que o objetivo é ajudar que o Azambuja seja referência no Brasil. “Temos obrigação, como cidadãos e seres humanos, de deixar para os nossos descendentes um mundo melhor comparado ao que recebemos”, afirma.


Conselho de Administração




Deixe uma resposta