Fundado na década de 1930 como um clube de tiro, a Sociedade Recreativa Guabirubense teve a prática descontinuada. Porém, a principal meta da gestão atual é retornar com o tiro desportivo, como uma forma de movimentar o clube social e financeiramente.

Em seu segundo ano de mandato, o presidente do clube, Wagner Butsch, se diz orgulhoso por ter assumido essa função e essa responsabilidade. “Meu bisavô foi um dos fundadores, meu avô, meu opa, foi presidente, era atirador. Tenho orgulho de continuar esse legado.”

Wagner Butsch está em seu segundo ano de mandato como presidente do clube. | Foto: Natália Huf

Segundo Butsch, a sociedade está em fase de reestruturação e, para isso, precisa fazer investimentos. “Nossa primeira grande meta é retornar com a prática do tiro. Um clube de tiro, sem tiro… Não dá”, ri. Segundo ele, há uma grande procura pela atividade: muitos moradores de Guabiruba praticam o tiro desportivo em Brusque, Blumenau e Balneário Camboriú.

Além disso, o presidente comenta também a necessidade de adequação do clube às normas preventivas do Corpo de Bombeiros, especialmente em relação aos incêndios e para-raios. “Queremos finalizar essas obras até o final do ano, ainda estamos no prazo para fazer as adequações.”

Porém, para essas reformas, é preciso angariar fundos – e a ideia do presidente é levantar fundos através de atividades no clube, como um bingo com um carro 0 km como prêmio.

“Essas são, eu diria, nossas principais metas para o ano: reativar os stands de tiro, adequação às normas preventivas e realizar o bingo”, afirma.

Atividades e espaços
O clube conta, atualmente, com cerca de 60 sócios ativos. Segundo Butsch, nos últimos anos, os associados foram deixando de participar do clube e parando de pagar as mensalidades. Isso se deve aos cortes de gastos das famílias, mas também ao próprio clube.

“Nos últimos tempos, houve um certo ‘desleixo’ da nossa parte”, diz. “O clube descontinuou a prática do tiro, a nossa piscina caiu em desuso, deixou de ter academia. Com isso, deixou também de ter atrativos para os sócios e para possíveis novos associados.”

Espaços das canchas de bocha e bolão serão adaptados para stands internos de tiro. | Foto: Natália Huf

No momento, a sociedade não possui atividades e atrativos para oferecer, e é por isso que o presidente pretende reativar os stands de tiro. “Antes o tiro era praticado em local externo, agora, por segurança e também para ter mais conforto, queremos um espaço interno.”

Os stands de tiro serão feitos nos espaços onde ficam as canchas de bocha e bolão. O local será reformado e reaproveitado para a prática, que está em fase de estruturação: o clube busca os licenciamentos necessários e estuda as reformas que precisarão ser realizadas no espaço físico para comportar a atividade.

O clube possui um salão de festas com capacidade para mais de mil pessoas, onde são realizados com frequência festas de casamento, formaturas e outros eventos. O espaço conta com um restaurante, que é administrado pelo ecônomo do clube.

Atualmente, é realizada na Sociedade Guabirubense a Festa dos Atiradores, com um almoço que reúne cerca de 300 pessoas, e a competição de tiro, que elege os vencedores em categorias como “melhor tiro” e “tiro mais certeiro”.

O espaço da piscina, construído nos anos 2000, segundo Butsch, caiu em desuso: “Os sócios começaram a ter piscina em casa, comprar apartamentos na praia, então, para que usar a coletiva? Mas nós abrimos ela no verão, durante a temporada, para a comunidade”. Para utilizar o espaço da piscina, não sendo associado do clube, é cobrado um valor simbólico que permite usufruir da estrutura durante o dia.

Conheça o clube
Fundada em 18 de janeiro de 1931, a Sociedade Recreativa Guabirubense teve início como Schutzverein Guabirubense: um clube de tiro, seguindo a tradição dos colonizadores germânicos, que tinham como hábito a prática da caça e do tiro

“Na época, Guabiruba ainda era um distrito de Brusque, mas já sentia a necessidade de uma organização social”, afirma Butsch. “Lá nas décadas de 30, 40, não se tinha muito o que fazer nas cidades. Os clubes surgiam por isso, como uma forma de lazer.”

Durante o período da 2ª Guerra Mundial, com a proibição do idioma alemão no Brasil, o clube mudou de nome e adotou o atual Sociedade Recreativa Guabirubense. Mais tarde, no final dos anos 1970, foi construída uma nova sede, o complexo onde se localiza o clube até hoje.

A sociedade foi, também, muito conhecida no estado devido aos eventos que realizava. O tradicional Baile do Chopp acontecia sempre no mês de agosto e reunia pessoas de toda a região.

Sociedade Recreativa Guabirubense
Presidente: Wagner Butsch (2017 – 2019)
Fundação: 18 de janeiro de 1931
Endereço: Rua José Fischer, 170 – Guabiruba
Telefone: 3354-0177

Deixe uma resposta