Rio de impunidade

    O rio está pra peixe

    Embora especialistas desaconselhem o consumo, o Itajaí-Mirim ainda faz a alegria dos pescadores

    Reação em cadeia

    Descarte irregular de resíduos afeta tratamento de água em Brusque e em Itajaí

    Rio de Impunidade: fiscalização ineficiente permite a contaminação do Itajaí-Mirim

    Como a fiscalização ineficiente permite a contaminação permanente da principal fonte de água da região

    As várias cores de um rio

    Com frequência, moradores de Brusque se deparam com um rio Itajaí-Mirim diferente do habitual devido ao descarte irregular de efluentes

    O preço da poluição

    Custo para tratamento de efluentes pode chegar a R$ 300 mil ao mês às empresas, o que motiva o descarte irregular

    Crime sem castigo

    Sob a justificativa de pouco efetivo, Fundema só atua após denúncias. Nos últimos três anos, nenhuma multa foi aplicada para este delito

    VOCÊ JÁ VIU?