Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Brusque, Fabrício Zen, os primeiros 100 dias do governo de Jair Bolsonaro (PSL), ditarão os rumos da economia em 2019.

De acordo com ele, todo o setor do comércio está bastante otimista e espera que este ano seja de mudanças, viabilizando novos investimentos.

No município, a tão aguardada modernização da Área Azul deve se concretizar e a entidade deve lançar novos serviços para seus associados.

Área azul
Em Brusque, o estacionamento rotativo é gerido pela CDL. Há alguns anos está nos planos da entidade fazer uma modernização do sistema. No ano passado, a questão avançou bastante e, em 2019, tem tudo para se concretizar.

Veja também:
Brusque fecha 2018 com o melhor saldo de empregabilidade dos últimos cinco anos 

Cresce a procura por cursos de tiro em Brusque após decreto de Bolsonaro

Associação do Planalto processa Deinfra por passarela na rodovia Antônio Heil 

“Nos últimos cinco anos tem se conversado com a prefeitura no sentido de melhorar o sistema, principalmente informatizar. A gestão atual da prefeitura nos entende e percebemos que tem uma porta aberta neste sentido. A gente vê que se tem vontade em fazer a coisa funcionar”, diz.

Fabrício diz que há ainda alguns ajustes para se fazer no projeto, principalmente relacionados a inclusão de mais algumas ruas que farão parte da Área Azul. “Alguns lojistas nos procuraram para incluir mais algumas ruas. Na Otto Renaux, por exemplo, seria até a RenauxView, mas o pessoal que tem o comércio mais pra frente pediu para ampliar, por isso, vamos estender até o semáforo do Bistek. Também nos pediram Área Azul na avenida Monte Castelo, que será da faixa de pedestres até o antigo Correio”.

O presidente da CDL destaca que a entidade está avaliando empresas de software para poder escolher qual o melhor sistema a ser implantado no município. “Estamos nessa primeira fase de cotação de empresa para depois elaborar um plano de como vamos implantar”.

Paralelo a isso, será preciso investimento em novas placas por parte da CDL e o trabalho de sinalização e numeração das vagas, que será realizado pela prefeitura. “O objetivo da Área Azul é rotatividade, não é faturamento. Por isso, o preço vai se manter num primeiro momento, O que vai acontecer é a redução dos 30 minutos gratuitos que acabamos concedendo, que passará para 15 minutos de tolerância”, destaca.

Ambulantes
2018 foi marcado pela regulamentação dos ambulantes de alimentos em Brusque. A lei aprovada na Câmara de Vereadores foi cumprida no mês de abril, quando todos os food trucks de alimentos foram transferidos para a praça da Cidadania.

A CDL foi uma das entidades que cobrou a regulamentação, visando, de acordo com Fabrício Zen, uma melhor organização do centro da cidade. “A CDL não poderia ser omissa, até porque muitos associados da área central nos cobravam essa organização. Este tipo de comércio é muito válido para a cidade, mas a regulamentação é fundamental”.

Fabrício afirma que durante o ano, foi pelo menos duas vezes até a praça da Cidadania para conversar com os ambulantes e oferecer a ajuda da entidade. “Em outras cidades isso também aconteceu. Em Florianópolis, depois da regulamentação, os ambulantes até formaram um núcleo na CDL, e aqui em Brusque nós estamos à disposição para auxiliá-los”.

Após a regularização dos food trucks, a CDL cobra a regulamentação de todos os tipos de ambulantes. “Toda mudança causa um desconforto no primeiro momento. São certas medidas que não são bem vistas do lado político. Estamos cobrando do Executivo projeto de lei sobre os ambulantes que vendem produtos em semáforo, nas calçadas, principalmente na semana de pagamento”.

Fabrício diz que a entidade não é contra este tipo de atividade, entretanto, é preciso saber de onde o vendedor e os produtos estão vindo. O presidente da CDL diz ainda que já protocolou um pedido para que a prefeitura e o legislativo façam uma legislação municipal adequando à lei estadual que propõe regras para a realização das feiras itinerantes.

“É uma concorrência desleal para o comércio que tem todo um custo. Essas feiras vem para o município, faturam, e vão embora. Não deixam os impostos em Brusque, não investem aqui. Pode ser um pensamento bairrista, mas temos que valorizar as pessoas que têm empresa aqui, que investem em Brusque”.

Sábado fácil
O Sábado Fácil é realizado em Brusque já há alguns anos. Promovido pela CDL durante o primeiro fim de semana depois do pagamento, a ação visa movimentar o comércio local e ainda proporciona diversas atividades para a população.

Para 2019, a ideia da CDL é fortalecer ainda mais o evento que já é uma marca registrada da entidade. “Queremos fomentar o Sábado Fácil com mais atividades. São mais de dez anos que acontece e nos últimos anos conseguimos fazer também nos bairros. Já fizemos no Águas Claras, Dom Joaquim, Steffen, com parceiros nos próprios bairros”, diz.

Fabrício diz que neste ano, a entidade quer movimentar e formar núcleos dos bairros. “Temos um núcleo do Centro, que é um pouco tímido ainda, e com esse trabalho de fazer o Sábado Fácil nos bairros, queremos fortalecer esse grupo, fomentar lideranças para fazer um trabalho de aproximação com os lojistas”.

Confiança em 2019
O presidente da CDL está bastante confiante em relação à economia neste ano, principalmente devido à eleição do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com ele, o otimismo é geral e pode ser percebido por pesquisas que medem o nível de confiança dos empresários.

“Vemos que antes da eleição o otimismo do empresário era de 11%. Depois da eleição do Bolsonaro, 75% se mostrou mais otimista. Se ele conseguir fazer um bom governo nos 100 primeiros dias, não tenho dúvidas que o otimismo vai aumentar ainda mais”.

Fabrício diz que o mercado gira movido pela confiança e espera que o presidente seja capaz de fazer “as reformas que são importantes para o país”.

Entretanto, o presidente da CDL diz que o empresário precisa ser confiante, mas manter os pés no chão. “Se o lojista está antenado na gestão, consegue acompanhar os altos e baixos da economia. É preciso estar conectado com a realidade. Pelo ministério que Bolsonaro montou, com certeza o Brasil vai deslanchar, principalmente partindo de um pensamento neoliberal, de desenvolver a economia e desburocratizar a vida do empresário”.

Novos serviços
Este ano também deve ser marcado pela inclusão de novos serviços para os associados da CDL. Fabrício diz que a área comercial da entidade foi reformulada e os associados devem ter muitas novidades ao longo do ano.

Entre os serviços, ele destaca o CDL Empregos e CDL Telefonia, que já existem em outras entidades do estado e que serão adaptadas para Brusque.

Outro serviço será o CDL Cobrança, que vai auxiliar na renegociação das dívidas entre lojistas e consumidores. “No segundo semestre a FCDL vai disponibilizar o CDL Cobrança, em que o lojista vai poder negociar com o consumidor, que poderá fazer o pagamento e garantir seu poder de compra novamente”.

Os novos serviços visam atingir a meta de mil associados na entidade. “Queremos atingir mil associados para poder ter representatividade. Hoje falamos por pouco mais de 800, amanhã por mil e assim teremos cada vez mais força política para cobrar melhorias para nossa cidade”.

Parceria com a secretaria de Turismo
No fim do ano passado, Fabrício cobrou melhorias na gestão da Secretaria de Turismo da prefeitura.  A entidade e a pasta são parceiras há algum tempo na organização da programação de Natal e Páscoa na cidade. “Quando a gente se posiciona é para o desenvolvimento da cidade, não tem questão política partidária, é somente visando o aprimoramento dos eventos na cidade”, afirma.

O presidente da CDL diz que a cobrança surtiu efeito positivo e que no fim deste mês a entidade e os representantes do Turismo se reunirão para discutir as atrações de Páscoa e também já do Natal 2019.

Veja também:
Licitação para concessão do abastecimento de água de Guabiruba tem prazo ampliado

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Homem de 31 anos é a primeira vítima do trânsito neste ano em Blumenau

“Existem vários modelos de parceria público-privada. Em Blumenau, o lucro da Oktoberfest foi de R$ 4 milhões, desses, cerca de R$ 2 milhões foi investido no Natal e também no Festival da Cerveja. Estamos rodeados de exemplos, de iniciativas que dão certo. Só precisamos trazer essas coisas boas para nossa realidade”.

Fabrício destaca a atuação do Vale dos Teares Convention & Visitors Bureau que está tentando implementar uma nova forma de fazer turismo no município. “A nova diretoria do convention tem consciência e vontade de fazer um bom trabalho. Temos que aproveitar as oportunidades, são pessoas querendo que Brusque se desenvolva, possa profissionalizar a gestão para que os eventos aconteçam de forma mais profissional”.

O presidente da CDL diz ainda que a Fenarreco 2018 foi bem executada, mas pode ser ainda melhor. “Existe o privado querendo participar disso. Penso que devemos tirar algumas funções do Executivo, que deve ficar mais focado em infraestrutura, saúde e educação, e abrir para as parcerias que podem contribuir muito”.

Deixe uma resposta