Quando a fábrica de sorvetes Maroma foi criada, em 1986, Maurício Habitzreuter, 33, tinha apenas três anos. Seus irmãos, Marcelo, 29, e Murilo, 28, sequer eram nascidos.

Os três irmãos cresceram junto com a empresa criada pelos pais, Marcos Agostino Habitzreuter, já falecido, e Roseli Wanka Habitzreuter, e acompanharam de perto todas as evoluções que transformaram a Maroma na referência que é hoje.

A história da empresa brusquense se confunde com a dos irmãos, que juntos, são os responsáveis por administrar o negócio da família. Desde 2013, com o falecimento do pai, Maurício, Marcelo e Murilo têm a missão de dar continuidade aos sonhos dos fundadores.

“Sempre estivemos muito envolvidos com a empresa e o nosso objetivo é dar sequência ao sonho do nosso pai e da nossa mãe, visando sempre o crescimento”, diz Maurício, que hoje é o responsável pelo setor administrativo e financeiro da fábrica.

Prestes a completar 31 anos no mercado, uma das marcas registradas da Maroma é a inovação. Ao longo dessas três décadas, a família sempre foi em busca de novidades que fazem a marca se reinventar a cada temporada.

Prova disto é que lá em 1990, poucos anos depois da fundação, Marcos e Roseli fizeram a sua primeira viagem para a Itália – referência no setor de sorvetes – para se inspirar e ter um modelo para a pequena fábrica em Brusque.

A busca pelo conhecimento em um mercado já consolidado fez toda a diferença e, desde então, o trabalho desenvolvido em Brusque está sempre alinhado com as principais tendências do segmento no mercado europeu, principalmente o italiano.

“Depois do início da fábrica, o grande passo foi a viagem dos nossos pais para participar da Feira de Rimini, na Itália, que sempre foi referência mundial em sorvetes. Lá, eles vivenciaram muita coisa e, com base nisso, vieram com muitas ideias, tecnologia e conhecimento”, destaca Marcelo.

Essa busca por novas ideias sempre norteou as ações da empresa e, desde que a segunda geração da família assumiu os negócios, ficou ainda mais evidente. Os irmãos viajam com frequência à Europa a procura de equipamentos, tendências e novos ingredientes para a extensa linha de produtos da marca.

Hoje, a Maroma conta com mais de 100 produtos entre sorvetes e picolés, dentro das linhas tradicional, premium, saudável e kids. A marca, inclusive, foi pioneira na produção de sorvetes e picolés zero açúcar, sem glúten e sem lactose, há mais de 10 anos, quando detectaram uma necessidade do mercado.

“Percebemos que tínhamos um público nesta linha e vimos uma oportunidade para atingir essas pessoas. Hoje, com nosso mix de produtos atendemos todos os consumidores, tanto os que buscam preço acessível, aqueles que querem um produto premium ou ainda rico em fibras, sem lactose, e também sorvete de whey protein e açaí para o público fitness”, destaca Marcelo.

Recentemente, ele, que comanda o setor comercial da empresa, esteve na Itália para fazer pesquisa de mercado e buscar tendências. “Com base no que ele viu lá, estamos montando todos os lançamentos para esta temporada e também a estratégia da empresa”, conta Maurício.


Investimento constante para crescer até na crise

Para os irmãos, o segredo do sucesso da Maroma está na capacidade de investimento. Ao longo desses 30 anos, a marca esteve ligada às principais tendências do mercado, e sempre buscou se adequar ao que há de melhor no setor, tanto em tecnologia, quanto na capacitação de seus colaboradores.

As dificuldades econômicas enfrentadas pelo país nos últimos três anos e a consequente queda do consumo do sorvete não frearam a marca. Pelo contrário. Os irmãos continuaram investindo em novas máquinas e produtos e agora estão colhendo os resultados da política administrativa adotada na empresa desde os primeiros anos.

“A Maroma sempre investiu muito. Não teve retração dentro da empresa porque com o investimento, conseguimos o crescimento”, diz Maurício.

De acordo com ele, a marca cresceu durante todos os anos. Só na temporada 2016/2017, o incremento no faturamento foi em torno de 10% a 12%. Para a temporada 2017/2018 a expectativa é ainda maior: de 15% a 20%. “Nos adequamos ao cenário que temos e, diferente de outras empresas, não esperamos melhorar para investir. Crescemos todos os anos, mesmo com a crise, a custo de muito investimento”, avalia.


Muito além dos limites do bairro São Pedro

A fábrica de sorvetes nos fundos da casa da família, na rua Antônio Imhof, no bairro São Pedro, teve uma rápida ascensão e, conforme crescia, foi ocupando espaço na pequena rua sem saída. “Ao longo dos anos, foi se expandindo pra trás, para o lado, nossos pais foram comprando as casas vizinhas até chegarmos ao que é hoje”, conta Murilo, que dirige o setor de produção industrial e compras.

O que começou com menos de cinco funcionários, hoje, na baixa temporada, conta com 80 e, na alta temporada deve chegar a 120 colaboradores.

Três décadas depois, a pequena fábrica se transformou em referência no mercado, com capacidade produtiva de seis mil picolés e três mil litros de sorvete por hora. Entretanto, investimentos em novos equipamentos, em breve, vão possibilitar um aumento da produção da fábrica.

“Investimos em um equipamento que vai dobrar a produção de picolés. É um equipamento exclusivo, que fará produtos inovadores para o Brasil, e que já são tendência no mercado europeu”, detalha Murilo.

A marca também já ultrapassou os limites de Brusque e está presente em mais de 30 cidades catarinenses. Hoje, é possível encontrar os picolés e sorvetes produzidos em Brusque em estabelecimentos de todas as regiões do estado.


Empresa inicia rede de gelaterias gourmet

Com a Maroma crescendo ano a ano, os irmãos já planejam a expansão da marca para além da distribuição dos produtos: a Maroma Gelateria e Café Gourmet. O novo conceito da empresa está em desenvolvimento e já tem data marcada para inauguração: outubro, na Havan que será construída em Indaial, cidade a 68 quilômetros de Brusque.

O projeto de expansão da marca é inaugurar dez estabelecimentos no primeiro ano. “Estamos focados neste novo projeto da Maroma, que são produtos mais nobres, uma linha mais premium, para um mercado totalmente diferente”, explica Maurício.

A ideia inicial é expandir dentro de Santa Catarina. O estudo de mercado já está sendo realizado e, em breve, as outras cidades que receberão o novo conceito da empresa serão anunciadas. “Estamos projetando crescimento maior para esta temporada devido a este projeto de expansão das gelaterias.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980